Cemig (CMIG4) registra lucro líquido de R$ 1,4 bi no 4º tri, crescimento de 46,3% na comparação anual

O Ebitda da estatal mineira cresceu 19,1%, atingindo R$ 1,96 bilhões no último trimestre de 2022

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) registrou lucro líquido de R$ 1,4 bilhão no quarto trimestre, um crescimento de 46,3% na comparação anual. As receitas da estatal mineira somaram R$ 9,75 bilhões entre outubro e dezembro, uma alta de 1% sobre o mesmo período de 2021.

O resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) no quarto trimestre foi de R$ 1,96 bilhão, um crescimento de 19,1% na comparação com o mesmo intervalo do ano anterior. Em termos ajustados, o Ebitda ficou em R$ 1,65 bilhão, alta de 11,1%.

No acumulado de 2022, a Cemig apresentou um lucro líquido de R$ 4,09 bilhões, representando um aumento de 9,09% sobre o ano anterior. A receita líquida no ano passado alcançou R$ 34,4 bilhões, um aumento de 2,42% na comparação com o mesmo período de 2021.

No segmento de distribuição, a Cemig chegou a 11,8 mil gigawatts-hora (GWh) em fornecimento de energia, um crescimento de 1,4% no ano, com maior consumo na classe residencial e também impulsionado pelo crescimento de 1,7% no número de clientes, a 9,03 milhões de pessoas.

Já na unidade de geração e transmissão, composta pela Cemig GT e Cemig Holding, a companhia viu um crescimento de 18% na energia vendida, a 10,1 milhões de megawatts-hora. Na Gasmig, o volume de gás vendido caiu 30,4%, impactado pelo menor despacho das térmicas com consumo quase nulo no trimestre.

Os custos e despesas operacionais da Cemig subiram 2,2% na comparação anual, a R$ 8,21 bilhões, com aumento de despesa de pós-emprego e com gás comprado para revenda. O resultado financeiro da companhia foi negativo em R$ 69,8 bilhões, uma redução de 77,5% na comparação anual, ajudada pela desvalorização do dólar em seus títulos. A dívida líquida ao fim de dezembro era R$ 7,26 bilhões, queda de 14,2% no ano.