Arcabouço fiscal: o que muda agora?

Descubra o impacto da aprovação do arcabouço fiscal e as expectativas para a agenda do Congresso, na live Papo Inteligente

A trajetória dos juros, do dólar e da bolsa depende basicamente da capacidade do governo de cumprir a meta de déficit fiscal zero para 2024. No Papo Inteligente desta segunda-feira, o analista Iago Bolivar, nosso parceiro do Jota, e a jornalista Mara Luquet falam do que vem por aí depois da aprovação do arcabouço fiscal.

O arcabouço fiscal, explica Bolivar, é a culminação de meses de uma construção política e passou pela relação entre o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e o presidente da Câmara, Arthur Lira.

A partir de agora o governo tem o desafio de aprovar no Congresso as leis que pavimentam uma parte importante para o aumento da arrecadação. O mercado, que reagiu tão bem aos avanços de Haddad na aprovação do arcabouço, agora já começa a colocar no preço dos ativos financeiros as incertezas em relação à capacidade do ministro de conseguir apoio no Congresso para entregar as metas prometidas.