Americanas (AMER3) já fechou 52 lojas e perdeu 11% dos clientes ativos em 2023

A varejista em recuperação judicial encerrou junho com caixa disponível final de R$ 1,464 bilhão

A Americanas (AMER3), em recuperação judicial, encerrou o mês de junho com caixa disponível final de R$ 1,464 bilhão. O montante é 28% menor que o saldo de julho de 2022. As informações constam do relatório de atividades mensais da companhia divulgado pelos administradores judiciais.

Segundo o documento, a dívida da empresa em junho em reais era de R$ 20,613 bilhões. Na moeda americana, a dívida era de US$ 1,068 bilhão.

Os dados não incluem o endividamento bancário associado ao risco sacado.

O prazo médio dos produtos em estoque foi de 122 dias em junho, o que representa uma redução de 22,2% em relação a janeiro de 2023, tendo um impacto positivo no ciclo de caixa.

O prazo de recebimento de clientes atingiu 37 dias em junho, representando redução de 17,23% em relação a janeiro.

O total investido pelo Grupo Americanas em junho de 2023 foi de R$ 9,076 milhões, valor 94% menor que a média de investimentos realizados entre junho e dezembro de 2022, de R$ 139,736 milhões.

Em junho, o canal digital não recebeu investimentos.

O documento informa ainda que a Americanas fechou 51 lojas nos últimos 12 meses. Houve aumento de uma loja entre julho e dezembro do ano passado e o encerramento de 52 lojas no período entre janeiro e junho deste ano.

Ao final do período, a empresa contava com 1.830 unidades em funcionamento.

O número de clientes ativos recuou 13,3% em junho de 2023 na comparação com julho do ano passado. No ano, a queda é de 11,1%.

Com informações do Estadão Conteúdo