Vibra (VBBR3) esnoba oferta da Eneva (ENEV3) e quer melhora para negociar fusão

Empresa antes conhecida como BR Distribuidora, no entanto, mostrou disposição para conversar se a proponente fizer melhora significativa na oferta

A Vibra (VBBR3) classificou nesta terça-feira como “injustificável” a relação de troca de ações proposta pela Eneva (ENEV3) para uma fusão de ambas.

“Acreditamos que a relação de troca indicada é injustificável”, afirmou a Vibra em fato relevante.

“Fica evidente que os termos de troca propostos para a combinação pretendida pela Eneva não possuem qualquer atratividade para os acionistas da Vibra”, acrescenta trecho do documento.

A Eneva, que se apresenta como a maior operadora privada de gás natural do país, apresentou na segunda-feira uma proposta de fusão com a Vibra, Maior comercializadora de combustíveis do país.

Uma fusão criaria uma gigante avaliada em R$ 47 bilhões.

A relação de troca das ações proposta desagradou a Vibra, antes conhecida como BR Distribuidora.

Mas esta deixou a porta aberta para que as negociações continuem, se a Eneva “melhorar significativamente os termos apresentados”.

“Se essa for a opção da Eneva, engajaremos os nossos assessores para tratativas em fórum privado típico de potenciais transações desta natureza”, acrescentou a Vibra.