Melhores e piores: CBA puxa altas com preço do alumínio, e PDG acumula mais de 20% de perdas em dois dias

Empresas estão entre os destaques da Bolsa; confira as melhores e piores ações do dia

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que pertence ao Grupo Votorantim, esteve entre os destaques desta quarta-feira (30) na Bolsa de Valores, com alta de mais de 10%. A empresa foi favorecida pela disparada do preço do alumínio, que subiu 3,91%, sucedendo uma alta de 0,72% no pregão da terça (29).

Outro destaque ficou por conta da Inepar. Tanto as ações ordinárias quanto as preferenciais da empresa de equipamentos de energia do Paraná foram favorecidas pelo anúncio das vendas das suas unidades produtivas IPM e IOG por US$ 153 milhões para a Melville.

Baixas

A PDG mais uma vez esteve entre as piores ações do pregão. A empresa já havia registrado resultados ruins na terça, quando teve uma desvalorização de 16%, puxando a fila das empresas que mais perderam valor no pregão.

A queda foi ainda mais sensível nesta quarta, com a empresa chegou a registrar mais de 19% de desvalorização, caindo para R$ 0,17 o valor de cada papel. Entre o início do pregão da terça e o final desta quarta, o valor das ações despencou cerca de 25%.

Confira os destaques do dia entre empresas com volume na casa dos milhões ou acima disso.

Melhores ações do dia

  • CBA (CBAV3) +10,40%
  • CBA (CBAV3F) +9,67%
  • Inepar (INEP3) +7,56%

Piores quedas

  • PDG (PDGR3) -19,04%
  • Mills (MILLS3) -6,26%
  • Valid (VLID3) -6,04%