Ações da Ecorodovias lideram altas na Bolsa e PDG volta a figurar entre as piores do dia

Diante de um cenário macroeconômico positivo, a Ecorodovias tem mais potencial de ganho no ano que vem que a CCR, dizem analistas

Após um ano agitado no que diz respeito a leilão de concessões, empresas do setor de infraestrutura rodoviária podem ter um 2023 alvissareiro, mesmo diante da manutenção das altas na taxa de juros. Pelo menos é o que avaliou o Credit Suisse em relatório divulgado nesta terça, dia em que a Ecorodovias liderou os ganhos na Bolsa, com alta de 6,70%.

Os analistas Regis Cardoso, Henrique Simões e Alejandro Zamacona escrevem que, além da taxa de juros, os investimentos subiram consideravelmente no último ano e impactaram as operações das empresas. Mas o futuro pode ser promissor.

“Concessionárias são quase como títulos, eles não repassam maior custo de capital pelas tarifas, então são sensíveis a mudanças nas taxas de desconto”, comentam. Além disso, as exigências de capital aumentaram com as novas concessões e alta nos custos.

Diante de um possível cenário macroeconômico positivo, a Ecorodovias tem mais potencial de ganho no ano que vem que uma de suas principais concorrentes, a CCR, segundo o banco, que tem recomendação de compra para as ações da empresa, com preço-alvo de R$ 6,50, alta de 62,9% sobre os fechamentos de segunda.

A PDG sofre nova queda acentuada depois de anunciar que o fundo de investimento Trix diminuiu sua participação acionária na Companhia, passando a deter 14.368.338 ações ordinárias, equivalentes a aproximadamente 4,46% do capital social da Companhia.

Confira as melhores ações do dia

  • Ecorodovias (ECOR3) +6,70%
  • Mills (MILS3) +6,40%
  • Celulose Irani (RANI3) +5,71%
  • Valid (VLID3) +5,30%
  • Armac (ARML3) +5,17%

Piores do pregão

  • PDG (PDGR3) -11,76%
  • Oncoclinicas Do Brasil (ONCO3) -5,00%
  • Sabesp (SBSP3) -4,49%
  • Light (LIGT3) -4,29%
  • Petroreconcavo (RECV3) -4,15%