Paranapanema tem o pior resultado da Bolsa após pedir recuperação judicial; ações “alternativas” lideram as altas

As duas gigantes Magazine Luiza e BRF também estiveram entre as piores do dia

A Paranapanema S.A, uma das maiores produtoras de cobre do país, liderou as quedas no pregão desta quinta-feira (1) entre as empresas com volume na casa dos milhões. A empresa registou perda de mais de 20% no valor das suas ações com relação ao fechamento do pregão da quarta.

A empresa entrou com pedido de recuperação judicial. O plano, ajuizado em São Paulo em caráter de urgência, será apresentado para apreciação da assembleia de credores da empresa com a finalidade de “reestabelecer seu equilíbrio econômico-financeiro e honrar compromissos” para que, no “futuro próximo” a empresa retome o crescimento, “dentro das reais possibilidades operacionais e financeiras”, disse a empresa.

Na ponta de cima dos resultados da Bolsa, o destaque fica por conta de algumas ações “alternativas”, que não têm o mesmo apelo de nomes já consagrados no mercado. A liderança ficou com a Westwing, varejista de decoração que atua no comércio online, que subiu mais de 7% no pregão desta quinta.

O Oceanpact, de serviços de ambientais e logísticos, é outra que ajudou a puxar a fila entre as ações da Bolsa. A empresa havia figurado recentemente entre os piores resultados do pregão, mas conseguiu reverter parte das perdas com uma alta também de mais de 7%.  

Melhores ações da Bolsa

Westwing (WEST3) +7,86%

Oceanpact (OPCT3) +7,53%

Valid (VLID) +6,43%

TC Traders Club (TRAD3) +5,39%

Schulz (SHUL4) +3,58%

Piores do dia

Paranapanema (PMAM3) -21,94%

Magazine Luiza (MGLU3) -9,09%

BRF (BRFS3) -9,02%

Aeris (AERI3) -8,33%

Alpargatas (ALPA4) -6,98%

* Em atualização