Morning call: Ibovespa inicia outubro pressionado pela aversão a risco global

Os ativos locais disputam interesse dos investidores com os rendimentos dos títulos do Tesouro americano, dado que há expectativa de juro alto por mais tempo nos EUA

O Ibovespa, principal índice de ações da bolsa, inicia o mês de outubro pressionado pela aversão a risco global. Como efeito, o mercado vê no morning call de hoje (3) um forte avanço dos rendimentos dos Treasuries. Isto é, os títulos públicos americanos.

Antes das negociações desta terça-feira, os investidores estarão monitorando de perto os novos dados de vagas de emprego do JOLTS. Ou seja, indicador semelhante ao Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) brasileiro.

Além disso, o mercado acompanha ainda neste morning call o discurso de Raphael Bostic, presidente do Fed (o banco central dos EUA) de Atlanta, em busca de informações sobre os rumos dos juros nos EUA.

A sessão de segunda-feira (2) foi marcada pela nova elevação nas taxas dos títulos do Tesouro americano. Esse fator que tem aumentado a cautela dos operadores de mercado nas últimas semanas.

Ontem, a diretora do Fed, Michelle Bowman, afirmou que a inflação americana deve desacelerar lentamente. Isso, portanto, demandaria mais uma alta de juros este ano e um período extenso de política monetária restritiva.

Ainda nos EUA, o vice-presidente para supervisão do banco central americano, Michael Barr, disse que demorará algum tempo até que o Fed possa reduzir o nível de restritividade imposto às condições financeiras na maior economia do mundo.

Em resumo, a bolsa brasileira opera novamente respondendo à dinâmica de juros nos EUA. O investidor deve observar alguma movimentação entre as ‘small caps’, que são os papéis de menor capitalização de mercado. Estes ativos costumam amplificar movimentos em relação ao Ibovespa, especialmente quando este opera sob pressão.

Agenda econômica da terça-feira (3)

09h00: Produção industrial de agosto do Brasil (IBGE)
11h00: Relatório JOLTs (ofertas de emprego) de agosto nos Estados Unidos

Bolsa de Hong Kong lidera perdas na Ásia

As bolsas asiáticas fecharam em baixa no morning call desta terça-feira (3), com perdas lideradas por Hong Kong, que voltou de um feriado.

O índice Hang Seng caiu 2,69% em Hong Kong, a 17.331,22 pontos, pressionado por ações do setor imobiliário, como as da Longfor Group (-6,5%) e Country Garden (-7,05%).

Apenas a China Evergrande, porém, saltou 28,13% hoje, ao retomar negócios após ter suas ações suspensas na semana passada, quando a problemática incorporadora revelou que seu presidente está sob investigação. Durante o pregão de hoje em Hong Kong, o papel da Evergrande chegou a disparar mais de 60%.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei recuou 1,64% em Tóquio, a 31.237,94 pontos, influenciado por ações de energia e montadoras, e o Taiex registrou queda de 0,62% em Taiwan, a 16.454,34 pontos.

Oceania

Na Oceania, a bolsa australiana teve perdas significativas, com fraco desempenho de mineradoras e petrolíferas, apesar de o banco central do país ter deixado seu juro básico inalterado em 4,1% nesta madrugada.

Com informações do Estadão Conteúdo.