Marisa (AMAR3) afunda mais com persistência de dúvidas sobre situação financeira da empresa

Na semana, os papéis da empresa acumulam perdas superiores a 40%

As ações da Marisa Lojas (AMAR3) registravam queda acima de 6%, cotadas perto de R$ 0,75, na sexta-feira, em mais um dia de desvalorização em meio aos questionamentos sobre a situação financeira da companhia. Na semana, os papéis acumulam perda superior a 40%.

Na noite de quinta-feira, a companhia enviou resposta a ofício da B3 afirmando que a oscilação das suas ações é resultado de especulações de mercado sobre o momento vivido pela empresa.

No início desta semana, a companhia divulgou a renúncia do diretor-presidente, Adalberto Pereira Santos, e da contratação do BR Partners e da Galeazzi Associados para apoiar reestruturação de dívida e custos.

Durante teleconferência de resultados realizada ontem, o diretor-presidente da BR Partners, Ricardo Lacerda, afirmou que alguns casos de reestruturação serão “absorvidos pelo sistema financeiro com certa naturalidade”, sem citar a Marisa.

A companhia vinha negociando a reestruturação das suas dívidas desde o início do ano, apurou o Valor, mas o escândalo envolvendo as inconsistências contábeis da Americanas endureceu o diálogo com os bancos.