NY: Bolsas fecham em queda forte após Fed subir juros e mostrar apreensão com setor bancário

Fed anunciou aumento de juros de 0,25 ponto percentual, dentro das expectativas

As bolsas de Nova York encerraram o pregão de hoje com perdas superiores a 1%, após o Federal Reserve (Fed) elevar os juros em 0,25 ponto percentual (p.p.), ao patamar de 4,75% a 5%, como esperado. A entidade ainda alertou que a recente crise do setor bancário americano deve pesar sobre a atividade econômica, o que derrubou as ações do setor financeiro.

O índice Dow Jones fechou em baixa de 1,63%, aos 32.030,110 pontos, o S&P 500 recuou 1,65%, aos 3.936,97 pontos, e o Nasdaq teve queda de 1,60%, aos 11.669,96 pontos.

Nova comunicação

O Fed mudou o tom de sua comunicação e agora já não prevê a necessidade de “aumentos contínuos” dos juros. A expressão utilizada pela autoridade monetária foi “algum endurecimento adicional”, além de dizer que o “sistema bancário dos EUA é sólido e resiliente.” Embora Powell tenha sinalizado que a recente crise do setor bancário apertou as condições do crédito e que isso irá impactar a atividade econômica, na medida em que afeta empresas e pessoas.

A fala de Powell pesou sobre os mercados, na avaliação do economista-chefe da WHG, Fernando Fenolio.

As ações dos bancos foram fortemente afetadas e o índice específico do setor financeiro no S&P 500 terminou o dia em queda de 2,37%, aos 519,7 pontos.

Entre papéis específicos, o J.P. Morgan caiu 2,59%, o Bank of America recuou 3,32%, o Citigroup cedeu 3,06% e o Wells Fargo, 3,31%.

Já entre os bancos regionais, o First Republic tombou 15,85, o Western Alliance cedeu 4,97%, o PacWest derreteu 17,12% e o Zions Bancorp teve forte queda de 6,72%.

Leia a seguir

Leia a seguir