Bolsas dos EUA fecham em alta após compra do Credit Suisse reduzir temores por crise bancária

Apesar da recuperação global, o First Republic despencou 47,11%, após ter nota de crédito rebaixada ao menor nível

As bolsas de Nova York terminaram o pregão desta segunda (20) no campo positivo. Os ganhos foram sustentados durante todo o dia à medida que a compra do Credit Suisse pelo UBS e um acordo para garantir os depósitos do falido Signature Bank ajudaram a arrefecer a insegurança de investidores sobre a situação do setor financeiro nos EUA e Europa.

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,20%, a 32.244,580 pontos, o S&P 500 subiu 0,89%, a 3.951,57 pontos, e o Nasdaq avançou 0,39%, a 11.675,54 pontos.

Índices bancários

Já o índice específico do S&P 500 do setor financeiro fechou em alta de 0,58%, a 277,95 pontos. O Goldman Sachs avançou 1,97%, o Morgan Stanley subiu 1,73% e o J.P. Morgan Chase teve ganhos de 1,06%.

O Bank of America, por outro lado, recuou 0,25%, e o First Republic despencou 47,11%, após ter sua nota de crédito rebaixada ao menor nível pela S&P.

Credit Suisse

Afundado em uma crise de liquidez que já durava anos, o Credit Suisse foi comprado pelo seu rival UBS por US$ 3,25 bilhões, após acordo costurado entre autoridades da Suíça e os bancos. A notícia apoiou a busca por risco nos mercados hoje, já que aliviou boa parte dos temores de que a crise bancária iniciada nos EUA se espalhasse ainda mais pela economia global.

Na principal potência global, o Federal Deposit Insurance Corporation (agência americana que atua como garantidora de depósitos no país) fechou a venda da maioria dos depósitos do Signature Bank, fechado no fim de semana da semana passada, para o Flagstar Bank, uma subsidiária do New York Community Bancorp, cuja ação disparou 31,57% hoje.

Ambos os episódios acalmaram os mercados, que em apenas dois dias terão mais um grande evento a acompanhar com a decisão monetária do Federal Reserve (Fed).

No fim da tarde, o CME Group estimava mais de 75% de chance para a elevação dos juros em 0,25 ponto percentual, com base nos futuros dos Fed funds. com 17 bancos também apontou em 16 deles a expectativa de alta no ritmo citado.

Leia a seguir

Leia a seguir