Bolsas de Nova York fecham com sinais mistos com aperto monetário no radar

Em mais um dia sem um catalisador claro para dar direcionamento às ações, a atenção dos investidores seguiu voltada para os temores de aperto monetário dos bancos centrais

Os índices acionários de Nova York fecharam com sinais mistos nesta terça-feira (11). Os investidores focaram nos temores de apertos monetários dos bancos centrais pelo mundo.

O Nasdaq fechou em queda de 1,1%, enquanto o S&P 500 caiu 0,65%. O Dow Jones, por outro lado, subiu 0,12%.

Na segunda, membros do Fed voltaram a adotar tom mais conservador em relação ao aperto monetário, apontando que o BC americano vai levar as taxas de juros ao espaço restritivo e permanecer por lá até sentir que a inflação de fato esfria.

Setorial

Entre os índices setoriais do S&P 500, o pior desempenho ficou com o segmento de energia e depois com o segmento de tecnologia.

Este último foi mais impactado pela decisão do governo Joe Biden em restringir o acesso dos chineses ao mercado americano de chips.

Como apontou em nota Peter Garnry, chefe estrategista de equity do banco Saxo, as ações de semicondutores tiveram um ano difícil com a cesta temática de semicondutores [do banco dinamarquês] caindo 39% neste ano. “

A atual crise do custo de vida também está tendo um impacto negativo na demanda de eletrônicos de consumo, prejudicando o crescimento do setor”, apontou.

“Mas os impulsionadores mais importantes vêm da lei dos chips dos EUA, que visa recolocar uma parte significativa da cadeia de suprimentos de semicondutores de volta aos EUA e as restrições dos EUA às exportações para a China, o que afetará significativamente o crescimento de curto prazo de muitas empresas de semicondutores”, acrescentou.