Bolsas da Ásia fecham sem direção única com teto da dívida dos EUA em foco

Preocupações com a recuperação da economia chinesa também pressionam os mercados asiáticos

As bolsas asiáticas fecharam sem sinal único nesta sexta-feira (19), sendo que o otimismo com as negociações do teto da dívida americana continua em foco.

Por outro lado, as preocupações com a recuperação da economia chinesa continuam pressionando o sentimento de risco, especialmente nos mercados acionários da China continental.

Japão

O índice Nikkei, da bolsa de Tóquio, subiu 0,77%, a 30.808,35 pontos – o maior fechamento em 33 anos. Na semana, o ganho também foi robusto: 4,83%.

Toshiba Tec ganhou 10% e Ricoh Co. +7,7%, após relatos de que planejam formar uma joint venture para desenvolver e produzir impressoras de escritório.

Coreia do Sul

Já o índice Kospi, da bolsa de Seul, teve alta de 0,89%, a 2.537,79 pontos, estendendo ganhos pela quinta sessão consecutiva. Samsung Electronics subiu 3,3%, enquanto a fabricante de chips SK Hynix ganhou 4,0%. Na semana, houve alta de 2,52%.

“As ações chegam à sessão final da semana com um estado de espírito positivo, graças a sinais esperançosos sobre o teto da dívida em Washington”, disse o IG.

Impasse do teto da dívida

Já o Barclays analisa que os mercados de ações estão esperançosos de uma resolução oportuna do impasse do teto da dívida. “Embora não haja precedente de inadimplência nos EUA, proteger a aparente complacência pode ser sábio”, diz o banco.

Recuperação chinesa

Na China, por sua vez, ainda predominam as preocupações com a recuperação econômica do país asiático. “A fraca receita fiscal da China e o crescimento dos gastos em abril sustentam a visão de que Pequim poderia introduzir algumas medidas de apoio”, disseram analistas da Nomura em nota.

“Essas medidas podem incluir cortes nas taxas de juros do PBOC e transferências de fundos para governos locais e empresas estatais por meio de bancos”, dizem eles.

Xangai e Hong Kong

Na China Continental, o índice Xangai Composto fechou em queda de 0,42%, a 3.283,5417 pontos. Porém, na semana, teve aumento de 0,34%. Já o Hang Seng, da bolsa de Hong Kong, perdeu 1,40%, a 19.450,57 pontos, com perda semanal de 0,90%. Alibaba Group Holding recuou 6,0%, JD.com perdeu 4,7% e Baidudown -4,5%.