Bolsas da Ásia fecham mistas com dados do Japão e teto da dívida dos EUA em foco

O produto interno bruto (PIB) do Japão no primeiro trimestre cresceu 0,4% em relação ao trimestre anterior, e 1,6% ao ano

As bolsas asiáticas fecharam mistas nesta quarta-feira (17), com dados positivos de crescimento do Japão em foco. Além disso, as negociações sobre o teto da dívida dos EUA continuam sendo um ponto de atenção entre investidores.

O índice Nikkei, da bolsa de Tóquio, subiu 0,84%, a 30.093,59 pontos, atingindo o nível de 30 mil pela primeira vez desde setembro de 2021. Já o índice Kospi, da bolsa de Seul, teve alta de 0,58%, a 2.494,66 pontos, com as ações de fabricantes de baterias e telas planas entre as maiores ganhadoras, como LG Energy Solution (+3,7%) e LG Display (+3,8%).

PIB do Japão

O produto interno bruto (PIB) do Japão no primeiro trimestre cresceu 0,4% em relação ao trimestre anterior, e 1,6% ao ano, de acordo com dados preliminares divulgados nesta quarta-feira. Este foi o primeiro crescimento positivo em três trimestres. A recuperação da economia após a pandemia de covid-19 e os fortes gastos do consumidor impulsionaram o crescimento geral.

“O resultado do PIB mais forte do que o esperado de hoje apoia nossa visão de que o Banco do Japão (BoJ) dará um passo em direção à normalização em breve. A economia do Japão parece estar em um caminho de recuperação gradual, apesar da fraca demanda global”, prevê o ING.

“Além disso, ontem, o governo japonês aprovou um aumento na conta de luz a partir de junho, o que deve manter a inflação acima de 2% por mais tempo do que o esperado. Teremos que revisar nossa projeção de inflação para cima. Embora se trate principalmente de inflação de custos, ela também aumentará a inflação básica em certa medida. Assim, com um crescimento salarial maior do que o normal este ano, o BoJ provavelmente revisará sua política de curva de rendimentos dos títulos do governo da próxima reunião do BoJ de junho”, completa.

China

Já na China, “o ritmo da recuperação desacelerou acentuadamente, mas é provável que Pequim anuncie mais medidas de apoio para impulsionar a economia após os dados fracos de abril”, disseram economistas do Macquarie em nota.

Assim, na China Continental, o índice Xangai Composto fechou em queda de 0,21%, a 3.284,2320 pontos, ao passo que o Hang Seng, da bolsa de Hong Kong, perdeu 2,09%, a 19.978,25 pontos, com quase todas as ações em queda, porém desenvolvedores e empresas de tecnologia lideraram as perdas: Longfor Group Holdings perdeu 7,1% e Country Garden Holdings caiu 5,3%.

Dívida americana

Também no radar, está o teto da dívida dos EUA. Ontem, o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou que vai encurtar uma viagem ao estrangeiro para focar em alcançar um acordo para aumentar o teto da dívida e evitar o primeiro default da história dos EUA, uma vez que os líderes partidários continuam divididos após a reunião na Casa Branca sobre possíveis cortes de despesa.

Após o encontro, Biden nomeou dois altos assessores, Shalanda Young e Steve Ricchetti, como principais negociadores para discutirem a questão com o congressista Garret Graves, um aliado próximo do líder republicano da Câmara, Kevin McCarthy.

Apesar de ainda não ter um acordo, Seema Shah, estratega-chefe global da Principal Asset Management, disse que o default da dívida dos EUA é improvável, “uma vez que ambas as partes sabem o que está em risco”.