Ações brasileiras estão com preços atrativos, diz Bank of America

Banco acrescentou Sabesp e Cury à sua carteira de ações da região, no lugar de MRV e Copel. Relatório também cita Mercado Livre e Assaí com otimismo

O Bank of America manteve nesta terça-feira (3) a recomendação ‘overweight’ (acima da média do mercado) para as ações brasileiras.

“Acreditamos que o impacto positivo das taxas mais baixas de juros foi apenas adiado”, afirmou o banco de investimentos em relatório.

Para David Beker e equipe, que assinam o documento, um fator-chave para fortalecer as ações da bolsa brasileira será a estabilização das taxas globais.

Para o BofA, as avaliações domésticas de ações locais parecem cada vez mais atraentes, embora os preços também reflitam preocupações do mercado com o quadro fiscal do país.

“Estudamos a possibilidade de adicionar exposição nos próximos meses, dependendo das avaliações e da visibilidade no cenário global”, acrescentaram os analistas.

Como está a carteira de ações brasileiras do BofA

Atualmente, a maior aposta do BofA em relação a Brasil é a ação do Mercado Livre (MELI34) , mas vê também Assai (ASAI3) como um bom nome.

O banco acrescentou Cury (CURY3) e Sabesp (SBSP3) à sua carteira de ações brasileiras, esta última refletindo otimismo com o processo de privatização.

Por outro lado, removeu MRV (MRVE3) e Copel (CPLE6).

Para o BofA, a troca de MRV por Cury reflete a perspectiva de lucros maiores desta última no curto prazo.
“Continuamos a gostar da exposição a nomes orientados por juros nas áreas financeira, saúde, transportes, centros comerciais e serviços públicos”, acrescenta o relatório.

O banco tem alocação equivalente à do mercado para Vale (VALE3) e visão positiva para empresas de petróleo