Ações do Itaú (ITUB4) fecham em alta após resultados vistos como ‘sólidos’ pelos analistas

Lucro do banco no 1T2023 teve alta de 14,6% em 12 meses, para R$ 8,43 bilhões

Analistas avaliam que os resultados do Itaú Unibanco (ITUB4) no primeiro trimestre de 2023, divulgados nesta segunda-feira, vieram “sólidos, como esperado”. Eles destacam pontos como inadimplência saudável e qualidade dos ativos.

As ações do banco fecharam o pregão em alta de 1,39%, a R$ 26,35.

O BTG Pactual afirma que o lucro de R$ 8,43 bilhões no período veio em linha com o esperado (1% acima das suas previsões).

“Como esperado, o crescimento dos empréstimos desacelerou e receita líquida de juros e ‘fees’ caíram um pouco trimestre contra trimestre devido à sazonalidade e desempenho mais fraco em banco de investimento/mercado de capitais [atingidos pela Americanas].”

Na visão do BTG, o controle de custos ajudou, com índice de eficiência abaixo de 40%, e o principal ponto positivo do Itaú em relação aos pares é a qualidade dos ativos.

O Goldman Sachs disse as provisões do Itaú estão dentro das expectativas, enquanto a inadimplência permanece em patamar saudável.

Os analistas afirmam que as receitas ficaram um pouco abaixo do esperado, enquanto as provisões permaneceram elevadas, mas operando no nível mais baixo do “guidance”.

Os índices de inadimplência ficaram estáveis no trimestre e o Itaú “continua performando melhor que os pares”, acrescentam. Os depósitos de clientes também tiveram um desempenho relativamente melhor do que a indústria, enquanto a demanda por empréstimos corporativos caiu no trimestre.

“Achamos que os resultados foram majoritariamente positivos, considerando o ROE [retorno sobre o patrimônio] elevado e as tendências positivos para qualidade dos ativos”, diz o Goldman Sachs.

BTG Pactual e Goldman Sachs têm recomendação de compra para os papéis do Itaú.