Altas nas bolsas pelo mundo, dados de emprego no Brasil, varejistas sobem

O Manhã Inteligente da quarta (30) fala das altas nas bolsas pelo mundo, dos novos dados do desemprego aqui no Brasil, e da alta nas ações das varejistas por aqui

O Manhã Inteligente da quarta (30) fala das altas nas bolsas pelo mundo, dos novos dados do desemprego aqui no Brasil, e da alta nas ações das varejistas por aqui. O programa é apresentado por Isabella Carvalho, repórter da IF, e Victor Vietti, especialista em investimentos.

Negociações entre Rússia e Ucrânia animam bolsas

Ontem, as bolsas de valores subiram em todo o mundo. Os investidores estão de olho nos sinais de progresso nas negociações entre a Rússia e a Ucrânia. O Ibovespa fechou acima dos 120 mil pontos, e registrou o melhor desempenho em 7 meses. As ações da Petrobras foram um dos grandes destaques do pregão.

Em Wall Street, o otimismo também dominou os pregões. O melhor resultado do S&P 500 ficou com o setor imobiliário. Já as ações de tecnologia avançaram mais de 2%. As bolsas europeias também tiveram forte alta ontem. Porém, nem tudo são flores. O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, alertou que a Rússia “não é confiável”, embora tenha admitido “sinais positivos” nas conversas desta terça-feira.

Criação de empregos acima da expectativa

De acordo com os dados do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgados ontem, o mercado de trabalho brasileiro registrou 328.507 vagas com carteira assinada em fevereiro. O resultado ficou acima da estimativa de instituições financeiras, gestoras de recursos e consultorias, que previam 220 mil vagas.

Por outro lado, economistas avaliam que esse crescimento pode ter sido influenciado por fatores sazonais, como a contratação temporária de professores para a volta presencial às aulas e a reabertura da economia com o enfraquecimento da pandemia da covid-19.

Varejistas lideram alta da Ibovespa

As ações das varejistas lideraram as maiores altas de do Ibovespa ontem. Via liderou o ranking das maiores altas, com 8,63%, seguida por Americanas, que subiu 8,42%, e Magazine Luiza, que avançou 8,19%.