Ações do Google caem depois de governo abrir processo contra a empresa por monopólio em anúncios

No processo, o governo americano diz que a empresa tem situação de monopólio na venda de anúncios na internet e isso prejudica anunciantes

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos entrou com um processo antitruste contra o Google, alegando que a subsidiária da Alphabet tem controle excessivo e abusivo do mercado de anúncios on-line.

No processo, o governo americano diz que a empresa tem situação de monopólio na venda de anúncios na internet e isso prejudica anunciantes e empresas que queiram utilizar outras plataformas.

Por volta das 15h55, as ações da Alphabet tinham queda de 1,33% na Nasdaq, em Nova York, cotadas a US$ 98,46.

No Brasil, os BDRs da empresa (GOGL34) registram queda de 1,81%, a R$ 42,27.

Nos últimos dias, as ações da dona do Google dispararam na bolsa americana, recuperando parte do valor perdido nos últimos anos, quando o setor de tecnologia desidratou na bolsa em paralelo à subida de juros no mundo.

A alta das ações em janeiro aconteceu depois do anúncio de demissões em massa na operação global, tendo em vista o corte de custos diante da possibilidade de uma recessão global.

Os papéis chegaram a valer US$ 99,93 depois de ter iniciado o mês na casa dos US$ 89.

Segundo processo antitruste

Esse é o segundo processo antitruste que o Departmamento de Justiça move contra o Google. Investigações semelhantes sobre o poder da empresa no mercado de anúncios on-line acontecem na Europa e no Reino Unido.

Em 2021, o Google registrou receitas de US$ 31,7 bilhões com venda e negociação de anúncios, cerca de 12% do faturamento total da Alphabet. O Google diz que devolve 70% do montante para desenvolvedores e plataformas de edição de web.