Ações da Vale (VALE3) têm forte alta com impulso da China e acordo relacionado à Samarco

Samarco deverá concluir a RJ com uma estrutura de capital enxuta, e pagamentos aos credores serão feitos ao longo do tempo, diz a Vale

O minério de ferro tem alta considerável no mercado internacional (+2,90%) nesta sexta-feira (2), depois de ventilada a possibilidade de o governo chinês iniciar uma nova onda de investimentos na construção civil do país, que concentra a maior demanda pela commodity no mundo.

Com isso, as ações da Vale (VALE3) registram forte alta, de 4,17% por volta das 16h.

Além da Vale, outras mineradoras se beneficiavam do avanço do minério de ferro na bolsa de Dalian, na China, onde a commodity é comercializada. A Gerdau (GGBR4) subia 3,62%, Usiminas (USIM5) avançava 3,63% e a CSN (CSNA3) tinha alta de 4,66%.

Recuperação judicial da Samarco

Além da questão relacionada à China, a Vale é beneficiada na bolsa por acordo da empresa para reestruturação da dívida da Samarco, mineradora em recuperação judicial que é controlada pela joint-venture formada por Vale e BHP.

“A Samarco deverá concluir a RJ com uma estrutura de capital enxuta. Os pagamentos aos credores financeiros serão feitos ao longo do tempo, de acordo com o ramp-up operacional e geração de fluxo de caixa da Samarco”, diz a Vale em comunicado.

“O desembolso da Samarco para financiar a reparação será limitada a US$ 1 bilhão entre 2024 e 2030, com contribuições adicionais dependendo do excesso de fluxo de caixa gerado pela companhia. O saldo remanescente da reparação deverá ser dividido igualmente entre a Vale e a BHP”, completa a mineradora.