Ações de frigoríficos se destacam na bolsa com retirada de suspensão de exportações da China e acordo com o Chile

Por volta das 12h30, a Minerva liderava os ganhos entre as ações que compõem o Ibovespa

Os frigoríficos têm forte alta na bolsa nesta sexta-feira (19), com algumas das empresas do setor nas posições de maior destaque no Ibovespa. Por volta das 12h30, os papéis tinham alta entre 2% e 6%.

No horário mencionado, a Minerva (BEEF3) liderava os ganhos do Ibovespa, com 6,17% de alta. A Marfrig (MRFG3) subia 5,03%, enquanto a BRF (BRFS3) avançava 4,65%. A JBS (JBSS3) avançava 2,20%.  

Fator China

Nesta semana, a China retirou a suspensão de exportações de dois frigoríficos que estavam embargados.

“A GACC (Administração Geral de Aduanas da China) da China derrubou a suspensão de uma plana frigorífica para aves e suínos de Lucas do Rio Verde (MT), que já vigorava desde a pandemia da covid, e também um planta de bovinos em São Geraldo do Araguaia (PA)”, disse o ministro da Agricultura e Pecuária (Mapa), Carlos Fávaro.

As plantas beneficiadas foram da BRF para aves e suínos de Lucas do Rio verde (MT), e da Masterboi em São Geraldo do Araguaia (PA).

Acordo com o Chile

Além disso, o Mapa anunciou que Brasil e Chile Acordo de Livre-Comércio e cooperação para adoção do sistema de “pre-listing” para habilitação de estabelecimentos exportadores de carnes bovina, suína, ovina e de aves.