Ações do Carrefour (CRFB3) podem subir até 55%, diz Citi, que recomenda compra

Carrefour continua sendo uma boa geradora de caixa, com 70% do seu Ebitda vindo de operações de atacarejo

O Citi elevou a recomendação de Carrefour Brasil (CRFB3) de neutro para compra nesta quarta-feira (17), mas cortou o preço-alvo de R$ 18,50 para R$ 15, com potencial de alta de 55,6% sobre o fechamento da terça-feira.

Os analistas liderados por João Pedro Soares escrevem que os papéis da companhia já precificam os desafios de curto prazo, notadamente a integração do Grupo Big, queda na inflação de alimentos e maior competição.

O banco nota que a companhia continua sendo uma boa geradora de caixa, com 70% do seu Ebitda vindo de operações de atacarejo, que mesmo em estimativas conservadoras têm boas margens de conversão para os próximos anos.

Eles também veem uma boa opcionalidade para o Carrefour Brasil na venda dos seus ativos imobiliários, com a transação envolvendo dez centros de distribuição e lojas por R$ 1,3 bilhão mostrando que há potencial de destravamento de valor.