Quem era o bilionário morto após implosão de submarino que buscava destroços do Titanic

Fabricante de submarino confirma morte de cinco passageiros em viagem aos destroços do Titanic; o bilionário britânico Hamish Harding está entre as vítimas

A OceanGate, empresa responsável pelo submarino que se perdeu após uma viagem em busca dos destroços do Titanic, confirmou a morte dos cinco passageiros a bordo. Entre eles estava o bilionário e empresário britânico Hamish Harding, dono de uma companhia que comercializa jatos privados e helicópteros.

Harding e outros quatro passageiros embarcaram no submarino que se perdeu durante a missão “RMS Titanic Mission”, expedição tripulada de um submarino da OceanGate para localizar os destroços do do navio que naufragou em 1912. O bilionário confirmou que embarcaria no submarino pelas redes sociais. Na postagem, ele diz que essa seria “provavelmente a primeira e única missão tripulada em busca do Titanic em 2023”.

Submarino de Harding estava em busca de destroços do Titanic

Harding celebrou a viagem nas redes sociais por ser “a única” em 2023 devido às condições meteorológicas de Newfoundland, região do Canadá onde a viagem teve início no domingo. De acordo com o Centro de Resgate do Canadá em Halifax, a embarcação se perdeu a cerca de 700 quilômetros da costa da cidade de Saint Jones.

A região passou pelo pior inverno em 40 anos. Na publicação em seu Instagram, o bilionário britânico afirmou que “uma janela no clima” tinha se aberto para o início da missão em profundidade.

A embarcação submergiu no domingo de manhã. Contudo, o submarino perdeu contato com equipes da guarda costeira canadense uma hora e 45 minutos após o mergulho. A presença de Hamish Harding à bordo do submarino foi confirmada pela “Explorer´s Club”, uma associação de viagens aeroespaciais e marítimas fundada pelo bilionário.

“Tenho notícias difíceis para compartilhar”, escreveu o presidente da Explorer´s Club, Richard Garriot. “Hamish Harding, um membro fundador do conselho, estava na expedição para o RMS Titanic, aproximadamente a 900 milhas (1,4 km) ao leste do Cabo Cod.”

Na terça e na quarta-feira, a guarda costeira dos Estados Unidos, que se juntou aos esforços de busca, captou ruídos de sonar em busca do submarino. Nesta quinta-feira, um robô operado pelas equipes achou destroços da embarcação no perímetro de busca. Em pronunciamento oficial, a guarda costeira confirmou os óbitos.

Na quinta-feira, a Explorer´s Club reconheceu o falecimento do bilionário. “Depois de empregar recursos militares e comerciais na busca do submarino, a guarda costeira dos EUA anunciou a catastrófica implosão do submersível Titan acima da coluna de água do Titanic”, diz o novo comunicado.

Quem era Hamish Harding, o bilionário à bordo do submarino?

Morto na expedição submersa, Hamish Harding era capitão, piloto e presidente da Action Aviation, uma empresa que comercializava jatos privados.

A imprensa britânica diz que Harding era bilionário, e tem três recordes Guiness. Um deles era por fazer parte da viagem de exploração mais longa em um submarino tripulado. O empresário também realizou um voo ao redor da Terra pelo Polo Norte ao Polo Sul em um jato privado de longa distância, o que lhe rendeu outro recorde mundial.

Em suas redes sociais, Harding celebrava viagens e se intitulava como explorador. Ele esteve à bordo da primeira viagem da Blue Origins ao espaço, companhia de voos espaciais do fundador da Amazon, Jeff Bezos.

Além de comercializar jatos, a Action Aviation vende helicópteros para o mercado privado. Fundada em 2004, a empresa tem sede em Dubai, nos Emirados Árabes. Em mensagem da diretoria, Hamish destacava que a companhia “representava a escolha profissional de companhias listadas no [índice] Fortune 100″, incluindo corporações internacionais, chefes de estado, famílias de celebridades do Esporte e Entretenimento”.

Em comunicado, a empresa reconheceu que Hamish embarcou na expedição que procurava destroços do Titanic no fundo do mar. “A família Hamish e a Action Aviation pedem educadamente respeito à privacidade neste momento”, diz a nota.