Cuidado: traição financeira sacudiu a funkeira Lexa, e pode acontecer com você também

Justiça autoriza bloqueio de recursos de Lexa para pagar dívidas de Mc Guimê; como evitar essa situação?

A infidelidade de Mc Guimê, casado com a funkeira Lexa, é mais comum do que se pensa nos relacionamentos e pode comprometer seriamente sua saúde física, mental e solvência. Não sou o Leo Dias e, portanto, não tenho informações privilegiadas sobre casos extraconjugais de famosos. Mas estou falando da infidelidade que se tornou pública esta semana: a traição financeira.

A Justiça de São Paulo autorizou o bloqueio de recursos de Lexa para o pagamento de uma dívida de MC Guimê. Apesar de ter dado um tempo na relação, após a expulsão dele no BBB 23, seguida da investigação por importunação sexual, a cantora segue casada com o funkeiro, como foi revelado pelo site de notícias G1.

Você deve saber de cor os votos do casamento, não sabe?

“Prometo ser fiel,
Amar-te e respeitar-te
Na alegria e na tristeza,
Na saúde e na doença…”

Mas será que você tem noção da extensão dessa promessa de fidelidade? Os romances estão cheios de histórias de traições. Mas são poucos os que tratam de traição financeira.

Talvez você encontre algo do gênero em “A Comédia Humana”, de Balzac. No entanto, esse tipo de traição é bem mais frequente do que aquela outra que nos vem à mente de maneira imediata.

É mais frequente, sim, porque não damos a ela a importância devida. Como evitá-la? Pactuando como será a relação financeira do casal. Recorro à velha máxima: “o combinado não sai caro”.

O que deve ficar esclarecido?

Tudo o que diz respeito a receitas e despesas comuns e individuais deve estar claro. Assumir obrigações que comprometam de forma severa o patrimônio comum, sem o conhecimento do outro, é infidelidade financeira.

5 dicas para se proteger de traição financeira, como de Guimê e Lexa

1. Opte pela separação total de bens

O caminho da separação total de bens, que pode ser feito mesmo após o casamento.

Por meio da mudança do regime de bens, é estabelecido que cada cônjuge é responsável por seu patrimônio e dívidas.

2. Fuja da incompatibilidade financeira

É muito comum que, ao se apaixonar por alguém muito diferente de você, surja a esperança de aceitar o ser amado como ele é. Quando se trata de incompatibilidade financeira, o amor não basta.

É fundamental uma forte dose de pragmatismo de ambos para que sejam feitas concessões e seja criada uma estratégia realista para que a relação não vire um poço de mágoa.

3. Não abra mão de si

Pode ser que, por amar muito alguém, você comece a fazer concessões e tente, aos poucos, mudar seu jeito. Mas essa atitude envolve riscos, como o outro achar que você não fez o suficiente. E você, ao abrir mão dos seus sonhos só para agradar o outro, terminará se frustrando.

4. Cuide de sua saúde financeira

Investir na relação não significa que você deve ficar vulnerável financeiramente. Cuide sempre primeiro da sua saúde financeira primeiramente e você terá condições de, se puder, ajudar seu cônjuge.

5. Seja pragmático(a)

Não deixe que os prazeres e romantismo sucumbam ao pragmatismo, é claro. Afinal, o pragmatismo será a garantia de relações verdadeiras e duradouras.