Cheirinho de carro novo: saiba quais são as 5 perguntas para fazer antes de comprar um automóvel 

Saiba o que você deve considerar para realizar esse sonho

Segurança, conforto, praticidade… Comprar um carro está na lista de sonhos de muita gente pelas mais diversas razões. Uma pesquisa feita pela empresa de análise de dados YouGov Profiles apontou que 50,3% dos entrevistados no Brasil pretendem comprar um carro nos próximos 12 meses. Em 2022, essa proporção era de 47,6%. 

Mas o sonho pode facilmente se tornar pesadelo para aqueles que não se organizam financeiramente para a compra de um veículo. Pensando em te ajudar a fazer uma escolha inteligente, listamos algumas perguntas importantes para fazer antes de comprar um carro. Veja só! 

5 perguntas para fazer antes de comprar um carro

1. Você precisa mesmo dele? 

Essa é a primeira e uma das mais importantes perguntas. “Infelizmente muitas pessoas acabam entrando em um financiamento e um endividamento de longo prazo apenas por uma questão de desejo e vontade, e não necessidade. São motivos também legítimos, mas não quando vem acompanhado de uma dívida”, ressalta o educador financeiro Thiago Martello. 

Por isso, antes de ir para as próximas perguntas, é fundamental entender se você realmente precisa de um carro, e se essa compra não custará sua saúde financeira. “Se você usa o carro para trabalhar ou tem alguém doente, que precisa ser levado ao hospital com frequência, por exemplo, aí sim podemos dizer que existe uma real necessidade do carro”, explica Thiago. 

2. O modelo ideal é o mais caro? 

Por outro lado, se você precisa de um carro para trabalhar, então, não necessariamente precisa do automóvel do ano, certo? “É importante entender até que ponto o modelo ideal é uma necessidade ou até que ponto é um desejo”, ressalta o educador.  

Em busca de um modelo mais completo e luxuoso e, consequentemente, mais caro, muitos acabam se endividando. Por isso, é importante manter os pés no chão na hora de escolher qual modelo e categoria pretende comprar. 

3. Seu orçamento comporta os novos gastos? 

Ter um carro não envolve apenas os gastos com a parcela do mês. Por isso, outra pergunta importante é se o seu orçamento comporta o novo compromisso. “Carro é a parcela, seguro, documentação, manutenção e assim vai. Existem muitos outros gastos inerentes que se não estiverem bem claros, podem colocar tudo a perder. Já vi casos de pessoas que precisaram vender o carro um ano depois de comprá-lo pois não conseguiam manter”, conta Thiago. 

4. Você sabe como funciona a desvalorização de um carro? 

É importante entender que carro não é investimento, já que na maior parte das vezes o veículo se desvaloriza com o tempo. Por isso, você deve se perguntar se está preparado para “perder dinheiro”. Não é exatamente um fator determinante para a decisão – já que o mercado inteiro é assim – mas é bom ter no radar. Uma conta simples pode ajudar no cálculo: a perda anual de um carro gira em torno de 8% do valor do veículo. 

5. Pode esperar ou é urgente?

Juros é o preço da pressa, e o preço da pressa costuma ser caro. Thiago explica: “O financiamento nada mais é do que pagar juros para ter acesso antecipado a algo que não posso ter naquele momento. Se em vez de começar a pagar parcelas de um financiamento, você juntar esse valor, ganhando juros, você terá um carro quitado muito mais rápido e economizará”.  

Na visão do educador, financiar um carro não faz sentido economicamente. Já o que de fato deve ser feito é juntar o dinheiro e, claro, comprar à vista. “Estamos em um país com juros muito altos. Se você está ganhando dinheiro com juros, está ganhando juros altos. Por outro lado, se está pagando juros, também está pagando juros muito altos. Depende de que lado da mesa você está”, finaliza.