Procurando emprego? Veja 6 dicas práticas que vão te orientar

Mercado de trabalho começa a reagir e você pode surfar nessa onda
Pontos-chave:
  • Encontre o equilíbrio entre formação prática e teórica
  • Mantenha suas informações atualizadas no Linkedin

Voltar ao mercado de trabalho é um grande desafio, como todos sabemos. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), 10% da população brasileira não têm emprego. Esse número já bateu em quase 15%, mas mesmo assim estamos falando de 10,6 milhões de desempregados (pessoas com pelo menos 14 anos).

Por onde começar? Com quem conversar? Como abordar o RH das empresas? O Linkedin é, de fato, uma boa ferramenta? Existem alguns caminhos e a diretora executiva da Fundação Estudar, Anamaíra Spaggiari, pode te ajudar a conquistar uma vaga com as dicas abaixo.

1. Mantenha seu Linkedin atualizado

Para o Linkedin, é importante ter o máximo possível de informações, especialmente nos campos sobre experiências anteriores, prêmios, atividades extra curriculares. Descreva suas atividades e principais resultados para ter mais visibilidade e chamar a atenção dos recrutadores. Postar artigos também melhora seu desempenho nesta rede.

2. O valor das experiências fora do currículo escolar

Trabalhos voluntários e cursos que não tenham a ver com seu ramo podem fazer diferença. “O mercado de trabalho valoriza muito as experiências extraclasse”, diz Anamaíra.

3. Demonstre equilíbrio entre suas habilidades

Por muito tempo o mercado de trabalho focou muito nas hard skills; depois buscou mais pelas soft skills, mas a verdade é que o bom profissional deve ter um equilíbrio entre ambas.

4. Trace metas

Anamaíra diz que você deve ter ambições bem traçadas, bem como onde você gostaria de trabalhar. “Vale se perguntar que tipo de setor você busca e qual cultura organizacional faz sentido para os seus valores”, afirma a especialista. Portanto, responda para você mesmo as seguintes questões:

  • O que você quer?
  • Qual ambiente de trabalho você procura?
  • Quais são os desafios que você gostaria de enfrentar?

“A melhor forma de responder a estes pontos é o autoconhecimento. Lembrar das experiências profissionais do passado foram mais frutíferas e que podem te ajudar a definir melhor seu futuro”, complementa ela.

5. Conheça o setor onde você busca emprego

Conhecendo o setor onde você quer trabalhar e todas as suas nuances, você terá expectativas mais realistas e vai entender quais as melhores oportunidades podem ser exploradas. O conhecimento sobre como funcionam as áreas e funções do seu mercado de interesse é essencial. Avalie quais tipos de indústrias, produtos ou serviços que fazem mais sentido para a sua trajetória. Seja assertivo e direcione seus esforços para as empresas que vão te levar a alcançar seus objetivos.

6. Ter mais estudo significa ter mais chances?

Sim e não. Anamaíra explica que o equilíbrio entre prática e teoria é o caminho ideal. “Existem jovens que emendam um curso no outro, ficam apenas no universo acadêmico e acabam esquecendo das experiências práticas, que são valorizadas pelo mercado. Por outro lado, outros focam muito nas experiências profissionais e deixam passar pontos importantes na formação acadêmica. Ter curiosidade intelectual e buscar estudar conceitos e teorias proporcionam conhecimento embasado diante das habilidades da sua área de atuação”.

Consegui o emprego. E agora?

Meta alcançada, é hora de comemorar. E depois de aprender com os fatos. É preciso entender o que faltou para não ter encontrado o emprego até antes. “Isso pode ser feito pedindo feedbacks nos processos seletivos e buscando saber quem foram os selecionados. Assim, é possível identificar melhor as competências exigidas pelo mercado de trabalho naquele setor”. “Após isso feito, é a hora de ir atrás das competências que ainda faltam e completar esses gaps por meio de cursos ou trabalho voluntário”.

Colaborou Anne Dias

Leia a seguir

Leia a seguir