#ÉFake: Itaú Unibanco (ITUB3, ITUB4) lança plataforma que desmente notícias falsas

Em parceria inédita com a Quaest, o projeto terá um canal de mensagens instantâneas e por e-mail para ter uma comunicação ágil com as áreas comerciais e de atendimento ao cliente

O Itaú Unibanco (ITUB3, ITUB4) acaba de lançar a plataforma #ÉFake. O intuito é desmentir todas as notícias falsas que circulam por aí relacionadas à instituição e ao setor financeiro no geral.

O projeto, que conta com a ajuda da Quaest, monitora e identifica as notícias falsas que circulam nos meios digitais, como sites, blogs, redes sociais e grupos de mensagens. De acordo com informações do Itaú Unibanco (ITUB3, ITUB4), com o projeto, funcionários, clientes, investidores, jornalistas e toda a sociedade têm acesso a esclarecimentos sobre notícias falsas em circulação nas mídias digitais, evitando, assim, que sejam enganados ou que compartilhem conteúdo fake.

#ÉFake vem para fomentar uma comunicação confiável

Afinal de contas, as fake news representam uma crescente ameaça não só para a sociedade, mas também para todas as empresas. “Isso porque marcas renomadas são utilizadas para pulverizar mentiras e medos. O que confunde as pessoas na hora de tomar uma decisão”, afirma Pâmela Vaiano, superintendente de comunicação corporativa do Itaú Unibanco (ITUB3, ITUB4).

Ainda de acordo com Pâmela, com o mundo cada vez mais conectado, existe uma maior facilidade para que qualquer informação seja disseminada em uma enorme velocidade. E isso, claro, também envolvem as notícias falsas, que se tornaram um problema global de grande relevância.

“A desinformação sistemática confunde as pessoas e as torna vulneráveis. No Itaú, tocamos mais de 70 milhões de clientes e 100 mil funcionários diariamente, além dos nossos milhares de acionistas. Por isso, precisamos de ferramentas efetivas para fomentar uma comunicação confiável. A integridade de marcas como a do Itaú depende da habilidade das empresas de promoverem uma comunicação ética, transparente e precisa. E a #ÉFake nasceu com o objetivo de nos apoiar nessa missão”, comenta a executiva.

Quase 90% dos brasileiros receberam alguma notícia falsa

Então, essa missão de desmentir as fake news é bastante importante. Afinal, de acordo com estudos do professor Felipe Nunes, sócio fundador da Quaest, 88% dos brasileiros receberam algum tipo de notícia que consideram falsa no último ano. Além disso, 46% destas pessoas compartilharam essas informações com amigos e familiares. Mesmo acreditando que a notícia poderia ser falsa.

“Fake news são produzidas de forma profissional e tendem a induzir pessoas a tomada de decisões impulsivas e baseadas no medo. O trabalho que estamos desenvolvendo com o Itaú monitora, seleciona, classifica e desmascara as notícias falsas que podem levar milhares de brasileiros a perder dinheiro por decisões equivocadas. É um trabalho fundamental proteger clientes e o mercado”, finaliza Nunes.

Para conhecer o site é só clicar aqui.