Quanto custa um carro elétrico? E qual deve ser a sua renda para financiar um modelo 0 km?

Vendas cresceram 41.780% (não, você não leu errado) em 10 anos, mas o preço ainda é alto

Carros elétricos pareciam algo de um futuro distante há poucos anos, mas vêm se tornando realidade de forma acelerada. No Brasil, o número de emplacamentos de eletrificados passou de 117 em 2012 para mais de 49 mil em 2022, de acordo com dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). Mas, afinal, quanto custa um carro elétrico? Já é acessível a um grande número de pessoas?

Primeiramente, vale explicar que nós temos três tipos diferentes de veículos eletrificados no país, e que cada um tem suas características, preços e modelos únicos.

  • HEV (Hybrid Electric Vehicle, ou “veículo elétrico híbrido”) – Carro convencional que combina os combustíveis tradicionais com geração de energia elétrica de forma autônoma pelo próprio carro. Não usa bateria recarregável externamente.
  • PHEV (Hybrid Electric Plug-in Vehicle, ou “veículo elétrico híbrido conectável”) – Carro elétrico híbrido, que utiliza combustíveis tradicionais mas é alimentado também pelo carregamento da bateria.
  • BEV (Battery Electric Vehicle, ou “veículo elétrico à bateria”) – É o carro 100% elétrico, que funciona com base no carregamento externo de uma bateria.

De acordo com a ABVE, os HEVs flex ou a gasolina representam 52,5% do mercado de eletrificados hoje no país. A outra metade fica com os veículos movidos ao carregamento da bateria, com os PHEVs representando 35,5% e os BEVs 12% do total.

Vendas estão concentradas no Sul e no Sudeste

Por outro lado, apesar de terem crescido, as vendas de automóveis eletrificados (esta é a classificação correta deles) ainda representam um percentual pequeno do total. Mesmo considerando os híbridos, que se assemelham no dia a dia aos convencionais, o total fica ainda em 3,4% dos emplacamentos no primeiro semestre de 2023. Percentual maior que os 2,4% do mesmo período de 2022, mas ainda com um longo caminho a percorrer.

Da mesma forma, ainda há uma intensa concentração em poucas regiões do Brasil. A maior parte dos cerca de 3.500 pontos de recarga de carros elétricos ainda estão concentrados em apenas quatro estados: São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina.

Quanto custa um carro elétrico?

Os dois veículos eletrificados mais emplacados no Brasil em 2023 até agora são carros do tipo HEV, que não demandam carregamento por bateria: Toyota Corolla Cross e o Toyota Corolla Altis. De acordo com a Tabela Fipe, um Cross híbrido 0km sai hoje por R$ 200.115,00 e um Altis híbrido 0km é vendido a um preço médio de R$ 180.416,00. Os valores foram consultados na Tabela Fipe de agosto.

Entre os exclusivamente elétricos, o campeão de vendas é o Volvo XC40, com 903 unidades emplacadas nos primeiros seis meses do ano. Trata-se de um carro que custa em torno de R$ 330 mil.

O segundo full elétrico mais vendido é o BYD Yuan Plus, com 406 carros emplacados no primeiro semestre. Um 0km desse modelo, diz a Fipe, sai por cerca de R$ 270 mil. O top five dos elétricos mais vendidos, em número de unidades, tem Volvo C40 (290), JAC E-JS1 (219) e a BMW IX (181).

Todos os dados de emplacamentos são da ABVE, da mesma maneira que consultamos todos os valores na Tabela Fipe. Veja os preços de carros elétricos e a lista dos mais vendidos. Todos abaixo, portanto, são da modalidade BEV, alimentados exclusivamente por bateria.

Os carros elétricos mais vendidos

  1. Volvo XC40 (903 unidades): R$ 322.633,00 (XC 40 Recharge Plus Elétrico 0km)
  2. BYD Yuan Plus (406 unidades): R$ 269.996,00 (Yuan Plus Elétrico 0km)
  3. Volvo C40 (290 unidades): R$ 360.170,00 (C40 Pure Elétrico Modelo 2022)
  4. JAC E-JS1 (219 unidades): R$ 135.900,00 (reduzido em agosto pela JAC Motors)
  5. BMW IX (181 unidades): R$ 699.964,00 (IX xDrive 40 Aut. Elétrico 0km)
  6. BMW IX 3 (177 unidades): R$ 499.820,00 (IX 3 M Sport Aut. 0km)
  7. Renault Kwid (165 unidades): R$ 149.990,00 (Kwid Intense Elétrico 0km)
  8. Nissan Leaf (161 unidades): R$ 301.327,00 (Leaf Aut. Elétrico 0km)
  9. Mini Cooper (160 unidades): R$ 287.381,00 (Cooper SE Sport 3p Elétrico 0km)
  10. Porsche Taycan (144 unidades): R$ 825.000,00 (Taycan Elétrico 0km)

Quanto preciso ganhar para financiar um carro elétrico?

A pedido da Inteligência Financeira, Marlon Glaciano, planejador financeiro e especialista em finanças, fez projeções para financiamento em cima de quanto custa um carro elétrico. Para tanto, consideramos p mais vendido da lista, o Volvo XC40, e o mais acessível, o JAC E-JS1.

“Quando pensamos em financiamento, normalmente os bancos e financeiras desejam que a prestação do carro não ultrapasse 30% da renda mensal do comprador. Portanto, para financiar o Volvo XC40, o este mesmo comprador precisaria de uma renda mensal de cerca de R$ 25.000, considerando um financiamento padrão em 60 meses (5 anos). E no caso do JAC E-JS1, a renda necessária seria de R$ 10.000“, projeta Glaciano.

O planejador financeiro pondera, no entanto, que o setor de carros elétricos recebe com alguma frequência incentivos do poder público e das próprias financeiras, que podem permitir o financiamento a taxas de juros mais baixas. “O financiamento de carros elétricos ainda é um campo relativamente novo, e pode haver oportunidades únicas e incentivos governamentais disponíveis”, afirma o especialista.