Positivo sobe 25% no ano, após aquisição e maior lucro da história: hora de investir?

Especialistas apontam também se Positivo pode crescer ainda mais e quanto renderiam as ações da empresa em diferentes períodos

A Positivo Tecnologia (POSI3) parece estar vivendo um bom momento. A ação da empresa valorizou 25,84% de janeiro até aqui ante queda de quase 10% do Ibovespa, principal índice da bolsa, que reúne as ações mais negociadas . Além disso, recentemente, a empresa de tecnologia anunciou a aquisição da Algar TI Consultoria, empresa de serviços pertencente ao Grupo Algar. O valor da transação foi de R$ 190 milhões em cash no fechamento e R$ 45 milhões de ‘earn-out‘ (pagamento adicional condicionado a resultados) em 12 meses pós-fechamento.

Com essa operação, a Positivo (POSI3) amplia a sua diversificação de negócios. E isso, claro, pode aumentar suas fontes de receita, além do seu principal mercado que é o de vendas de computadores.

“A Algar traz R$ 41 bilhões de mercado endereçável incremental para Positivo (POSI3), em um segmento que possui margens maiores. Então, se a empresa de fato conseguir colher as sinergias previstas, está no caminho de se tornar uma powerhouse (one stop shop) de soluções tecnológicas integradas, com atuação em diversos países. Portanto, a valorização da operação virá se, de fato, as sinergias forem absorvidas”, acredita Raony Rossetti, CEO da Melver e especialista em renda variável.

E não para por aí. O lucro líquido apresentado pela empresa no primeiro trimestre de 2024 chamou bastante a atenção: R$ 64,3 milhões. Segundo nota da empresa ao mercado, o resultado para o primeiro trimestre de 2024 foi o “maior lucro líquido da história para um primeiro trimestre,
alta de 655% vs. 1T23.”

Esse desempenho recente mostra como 2023 não foi um bom ano para a companhia. Afinal de contas, a Positivo (POSI3) encerrou o período com uma receita bruta de R$ 4,7 milhões. Ou seja, uma queda de 19,4% em relação a 2022.

Mas, pelo visto, 2024 veio diferente para a empresa. Será mesmo? A Inteligência Financeira conversou com alguns especialistas que apontaram se é hora de investir na Positivo (POSI3) e se é possível uma das grandes do segmento no Brasil crescer ainda mais. E não paramos por aí, trazemos também simulações de quanto rendem as ações da empresa em determinados períodos.

Lucro de 655%: o que está por trás desse aumento?

O fato, então, é que esse aumento extremamente expressivo, claro, chamou a atenção do mercado. Tanto que de acordo com um relatório da gestora Finacap, esse lucro de R$ 64,3 milhões se deu por conta da estratégia da empresa ter reduzido a sua participação no varejo. Em contrapartida, a Positivo (POSI3) passou a concentrar seus esforços no segmento corporativo.

“Além de bem menos volátil, esse setor apresenta melhores margens, o que deveria contribuir para as ações negociarem num múltiplo mais apreciado”, pontua o relatório.

Mas será que é possível a Positivo (POSI3) crescer ainda mais?

E segundo as fontes entrevistadas, existe sim margem para a empresa aumentar os lucros. “Na minha visão, a gestão da companhia entrou com uma estratégia muito positiva de realmente diminuir os componentes cíclicos da receita. Estou falando, portanto, da redução na parte de varejo e o aumento nesse quesito de projetos especiais”, argumenta Felipe Moura, analista da Finacap.

Mas existem outras camadas nesse contexto que podem ajudar no crescimento da POSI3 ainda no segundo semestre desse ano.

De acordo com Raony Rossetti, a aquisição da Algar TI Consultoria também sinaliza uma estratégia de fortalecimento e expansão das ofertas de serviços da empresa. O que potencializa seu crescimento futuro. “Esta aquisição deve fortalecer a oferta de serviços integrados de tecnologia da informação, aumentando a base de clientes corporativos”, pontua o especialista.

Sem esquecer que a empresa tem mostrado forte crescimento no segmento de “Soluções de Pagamento”, o que deve continuar a contribuir significativamente para as receitas.

É hora de investir na POSI3?

Diante disso tudo, os especialistas também seguem otimistas e acreditam sim que pode ser o momento de investir na Positivo.

“Eu acho que a empresa entra em outro patamar com a gestão entregando o que eles vêm se propondo nos últimos anos. Então, esse plano de se tornar uma companhia com receita mais resiliente, mais perene é um ponto positivo para quem pensa em investir nas ações da Positivo (POSI3)”, afirma Moura.

Ainda na opinião do analista da Finacap, a Positivo deixa de ser uma empresa que depende muito do varejo para se tornar uma companhia mais voltada para segmento corporativos e empresariais.

“Desse modo, eu acho que isso aumenta muito a qualidade do resultado da empresa. Além de ser uma justificativa para mútuas precificações do valor de mercado para cima. Então, eu acho que é um bom momento para se investir nas ações da Positivo (POSI3)”, diz.

Para se ter uma ideia, o banco de investimentos UBS BB alterou a recomendação da empresa de “neutra” para “compra”. Além disso, a instituição aumentou o preço-alvo dos papéis de R$ 8,30 para R$ 14 em 12 meses. Ou seja, uma valorização que beira os 50%.

O outro lado da moeda

Mas claro que aqui fica uma ponderação. “Para se fazer qualquer investimento, o lucro reportado pela empresa não pode ser a única variável analisada”, analisa Rossetti, da Melver.

Segundo o especialista em renda variável, a Positivo vem buscando se reinventar, ao melhorar a sua estrutura de capital e ao expandir o seu mercado de atuação. “A companhia, portanto, tem capacidade de apresentar um crescimento sustentável, com diversificação de receitas e expansão em novos segmentos. A redução do endividamento e melhoria na gestão financeira são pontos positivos para a saúde da empresa”, acredita.

Porém, Rossetti afirma que nesse momento o preço da ação de muitas empresas listadas no Brasil está descolado. “Com o cenário macro adverso se sobrepondo aos bons fundamentos das companhias, como é o caso da Positivo (POSI3). Por isso, é preciso ponderação na hora de investir”, afirma.

Sem esquecer, claro, que aplicar parte do patrimônio seja em produto de renda variável ou fixa requer aprendizado, além da verificação se aquele investimento tem relação com seu perfil de risco e com o que você busca para o futuro.

Quanto rendem as ações da POSI3?

Viu só que a base de tudo é o estudo. E quanto mais rica for a informação que chega a você, minha querida leitora e meu querido leitor, melhor. Por isso, a gente pediu mais uma ajuda. Dessa vez de César Piorski Doutor, estrategista da Volk Capital, mestre e bacharel em economia com especialização em economia de empresas, engenharia financeira e macrocenários, que trouxe para a gente uma simulação de quanto renderiam alguns valores em ações da Positivo (POSI3).

“O cálculo da rentabilidade considera tanto a valorização das ações quanto os dividendos pagos e reinvestidos ao longo do período. Para tanto, utilizamos a base de dados do Yahoo Finance”, esclarece o estrategista.

Desse modo, vem conferir quanto renderiam vários valores em ações da POSI3 após diferentes períodos.

TempoR$ 1 milR$ 5 milR$ 10 milR$ 20 milR$ 50 mil
1 anoR$ 998R$ 4,99 milR$ 9,98 milR$ 19,95 milR$ 49,88 mil
5 anosR$ 6,14 milR$ 30,7 milR$ 61,36 milR$ 122,71 milR$ 306,78 mil
10 anosR$ 6,79 milR$ 33,9 milR$ 67,87 milR$ 135,74 milR$ 339,35 mil
Fonte: César Piorski Doutor, estrategista da Volk Capital, mestre e bacharel em economia com especialização em economia de empresas, engenharia financeira e macrocenários.

Vale lembrar aqui que esses valores são todos aproximados. Ou seja, podem variar para mais ou para menos. Além disso, as simulações tomaram como base o rendimento passado das ações da Positivo (POSI3). O que não é nenhuma garantia de ganhos futuros.

POSI3 paga dividendos mensais?

Aliás, para quem acha que a POSI3 paga dividendos mensais, não é bem assim. De acordo com informações da própria companhia, “nos termos do Estatuto Social da Positivo Tecnologia, pelo menos 25% do lucro líquido, calculado de acordo com o as práticas contábeis adotadas no Brasil e ajustado em conformidade com a Lei das Sociedades por Ações, com relação ao exercício social anterior, deverá ser distribuído como dividendo anual obrigatório.”

Portanto, a POSI3 paga dividendos anuais.

Leia a seguir

Leia a seguir