Lira define relator do arcabouço fiscal na Câmara

Parlamentar do PP é ligado a ex-ministro de Bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), escolheu nesta quinta-feira o deputado Cláudio Cajado (PP-BA) como relator do projeto de lei complementar do novo arcabouço fiscal proposto pelo governo Lula (PT).

Cajado era considerado o favorito há semanas e vinha trabalhando junto ao presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), ex-ministro de Jair Bolsonaro, e ao líder da bancada na Câmara, André Fufuca (MA), para ser o escolhido. A outra opção era o deputado Fernando Monteiro (PE), mais próximo do governo.

Vice-presidente nacional do PP, Cajado era o nome avaliado por Lira caso a missão exigisse alguém com mais traquejo técnico para elaborar um parecer capaz de ser aprovado com amplo apoio entre os deputados e mais de 300 votos. O texto divulgado gerou críticas de vários setores da Câmara, da esquerda à direita.

O escolhido tem farta experiência com questões orçamentárias e anos de atuação na Comissão Mista de Orçamento (CMO). No ano passado, ele foi o responsável por negociar pelo governo Bolsonaro (PP) a aprovação das matérias orçamentárias.

O anúncio foi feito por Lira pelo Twitter. “Com a celeridade que o País exige, informo que o relator do PL que trata do arcabouço fiscal será o @deputadocajado, do Progressistas. Reafirmo aqui nosso compromisso com o amplo debate na apreciação da matéria”, afirmou o presidente da Câmara.

Leia a seguir

Leia a seguir