França: Macron aprova reforma do sistema de aposentadoria por decreto

Presidente disse que a reforma é a única maneira de garantir a seguridade social sem aumentar impostos ou cortar benefícios

O presidente da França, Emmanuel Macron, vai aprovar a reforma no sistema de aposentadoria do país por decreto após o governo não ter conseguido o número de votos necessários para a aprovação da medida na Assembleia Nacional, a câmara baixa do parlamento francês.

O projeto foi aprovado antes no Senado por 193 votos a 114, mas precisava de aprovação na câmara para seguir para sanção presidencial.

A proposta altamente impopular visa aumentar a idade de aposentadoria na França de 62 para 64 anos. Macron evitou ao máximo aprovar a lei por decreto, mas decidiu acionar o mecanismo pela falta de apoio na câmara. O presidente diz que a reforma é a unica maneira da França garantir a seguridade social sem aumentar impostos ou cortar benefícios.

O movimento de Macron já gerou reações. O partido de extrema-direita, Reagrupamento Nacional, de Marine Le Pen, anunciou que vai pedir por um voto de não-confiança contra o presidente, segundo a “AFP”, que pode provocar a renúncia de Macron.

A decisão de aprovar a reforma por decreto foi tomada poucos minutos antes do horário marcado para a votação.

O projeto de lei é a principal proposta do segundo mandato de Macron. O plano impopular provocou grandes greves e protestos em todo o país desde janeiro.

A tensão entre o governo e o parlamento ficou evidente nesta quinta-feira, quando a primeira-ministra, Elisabeth Borne, tentou discursar a favor da reforma mas foi impedida devido a membros de partidos de esquerda que começaram a cantar a Marselhesa, o hino nacional francês, provocando o presidente da assembleia a suspender a sessão.

Leia a seguir

Leia a seguir