Ibovespa engata 4ª alta seguida; dólar tem nova queda firme e fecha abaixo de R$ 5,50

Sinalização de cortes de gastos por parte do governo deu o tom positivo em sessão de liquidez reduzida com o feriado nos EUA

O Ibovespa avançou na sessão desta quinta-feira (4), novamente alinhado com o recuo do dólar e do juros, após sinalizações fiscalistas dadas pelo governo. Assim, continuou o processo de rotação de portfólios na bolsa de valores hoje, com empresas cíclicas locais subindo e papéis exportadores corrigindo parte dos ganhos recentes.

Foi a quarta sessão consecutiva de ganhos do índice.

No fim do dia, o índice subiu 0,40%, aos 126.164 pontos, enquanto o Índice Small Caps teve ganhos de 2,37%. Nas mínimas intradiárias, o Ibovespa tocou os 125.666 pontos, e, nas máximas, os 126.660 pontos.

A sessão também foi marcada por um menor volume de negócios diante do feriado de Independência nos Estados Unidos, que deixou fechados os mercados locais.

Dólar recua mais de 1%

O dólar comercial fechou em queda de mais de 1% pela segunda sessão seguida e continuou a devolver a forte apreciação recente, encerrando o dia abaixo de R$ 5,50 pela primeira vez desde 25 de junho.

Com isso, a moeda americana acumulou queda de 3,15% em dois pregões. O movimento foi puxado pelo anúncio feito pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de que o governo está comprometido com as metas do arcabouço fiscal e identificou R$ 25,9 bilhões em despesas obrigatórias que poderão ser cortadas do orçamento do ano que vem.

Então, o dólar à vista fechou em queda de 1,46%, a R$ 5,4869, após tocar na mínima intradiária de R$ 5,4663 e na máxima de R$ 5,5073. O real novamente liderou o ranking do desempenho das 33 moedas mais líquidas acompanhadas pelo Valor ante o dólar.

Enquanto isso, o euro comercial, por sua vez, recuou 1,20%, a R$ 5,9329, terminando a sessão abaixo de R$ 6 pela primeira vez nesta semana.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir