Euro e dólar em queda: por que as moedas estão operando em baixas diferentes?

Na última semana, duas das principais moedas do mundo se desvalorizaram, porém em ritmos diferentes

Depois de muito tempo em um patamar acima de R$ 5, o dólar passou por uma forte desvalorização frente ao real na última semana. E isto resultou no menor valor dos últimos 10 meses. 

Essa queda deixou muitos brasileiros animados e também um pouco confusos, pois, com a valorização recente do real frente à moeda americana, esperava-se também uma desaceleração do euro no mesmo ritmo.

No entanto, isso não aconteceu, já que a moeda europeia também tem operado em queda recentemente, porém em um ritmo menor.

Mas, afinal, qual o motivo dessa diferença no valor do dólar e no valor do euro? 

É tudo uma questão de ‘ponto de vista

Para Fernanda Melo, economista da Inteligência Financeira, o debate sobre a queda ou valorização de uma moeda depende de como a economia daquele país está sendo vista naquele momento.

Ou seja, é como se a cotação da moeda fosse um retrato exato do que o país está passando naquele instante. “Nesse caso [a queda do dólar], estamos falando sobre uma questão de confiança, o quanto de segurança determinada moeda nos transmite”, afirmou. 

Outro ponto importante levantado pela especialista, é que a análise sobre a alta ou a queda de uma moeda – neste caso, no valor do dólar e no valor do euro – é feita na base da comparação.

“Sempre que falarmos de comportamento de uma moeda, que nesse caso é o dólar, estaremos fazendo isso em comparação a outra [moeda], que geralmente é o real. [Afinal de contas], é a moeda que nós utilizamos”, complementou Fernanda. 

Um exemplo disso é que é possível que uma mesma moeda esteja se valorizando em relação ao euro e desvalorizando frente ao real. Ou seja, vai depender do parâmetro que seja estabelecido para fazer a paridade entre elas e quais os indicativos que as duas economias tem nos dado.  

No vídeo feito pela nossa economista, você consegue ter mais detalhes sobre esta dúvida que vem mexendo com a cabeça das pessoas.

E, claro, não deixe de acompanhar a IF para ficar por dentro de tudo que acontece no mundo econômico! 

Leia a seguir

Leia a seguir