Spotify registra prejuízo líquido de 225 milhões de euros no 1º tri e aumenta receitas em 14%

A plataforma de streaming somou receitas de 3,04 bilhões de euros entre janeiro e março, alta de 14,3% em comparação com 2022

O Spotify registrou prejuízo líquido de 225 milhões de euros no primeiro trimestre, revertendo lucro líquido de US$ 131 milhões de um ano antes. A plataforma de streaming somou receitas de 3,04 bilhões de euros entre janeiro e março, alta de 14,3% na comparação com o mesmo período de 2022.

“Vimos o bom momento do fim de 2022 continuando no início de 2023, com a maioria dos nossos indicadores de desempenho superando expectativas”, diz Daniel Ek, diretor-presidente do Spotify, em nota. “No geral, estamos animados com o início de ano robusto que tivemos em 2023.”

A companhia finalizou março com 515 milhões de usuários mensais ativos, um crescimento de 22% na comparação anual. A adição líquida de 26 milhões de novos usuários foi a segunda maior na história da companhia. Já os usuários pagos chegaram a 210 milhões, alta de 15%.

Segundo o Spotify, sua margem bruta ficou em 25,2% no primeiro trimestre, em linha com o patamar de um ano atrás e acima da meta para o período, com o crescimento na base operacional compensando aumentando aumento de custos de marketing e também com pessoal.

Para o segundo trimestre, o Spotify espera alcançar 530 milhões usuários mensais ativo, com adição de 15 milhões de novos usuários, sendo 217 milhões usuários pagos. As receitas devem ficar em 3,2 bilhões de euros e a margem bruta subir levemente para 25,5%.

Há pouco, as ações do Spotify subiam 4,62% no pré-mercado da Bolsa da Nova York (Nyse).

Leia a seguir

Leia a seguir