Ações da Americanas (AMER3) disparam 17,4% após trégua temporária com credores

O anúncio foi visto como um gesto simbólico sobre um possível consenso, três meses após a companhia reportar um rombo contábil de pelo menos R$ 20 bilhões

As ações da Americanas (AMER3) dispararam 17,47% nesta quarta-feira (12), cotadas a R$ 1,21, entre os principais avanços do mercado. O movimento foi embalado pela notícia de que a varejista e parte dos bancos credores concordaram em suspender o embate judicial no qual se encontram por cerca de 30 dias.

O volume financeiro somou R$ 185,38 milhões, muito superior ao volume total da véspera.

O anúncio foi visto como um gesto simbólico sobre um possível consenso, três meses após a companhia reportar um rombo contábil de pelo menos R$ 20 bilhões, que a levou a uma recuperação judicial.

A Americanas tem dívidas da ordem de R$ 42 bilhões, e a maioria dos bancos já decidiu fazer a provisão integral dessa perda no resultado financeiro de 2022. Agora, a expectativa é de que o cessar-fogo, mesmo que temporário, abra espaço para se marcar a assembleia de credores, na qual se votará a aprovação do plano de recuperação judicial da companhia.

“Isso é positivo porque significa a contenção de danos com um possível acordo”, comenta a analista da MyCap, Julia Monteiro. Somado a isso, há a expectativa de que as vendas de Páscoa tenham superado as do ano anterior, que já foram fortes.

Ela destaca ainda que o arrefecimento da inflação no Brasil, divulgada ontem, e nos Estados Unidos, publicada hoje, dão suporte aos papéis ligados à economia doméstica e sensíveis à curva de juros, como as varejistas.

Leia a seguir

Leia a seguir