Amazon surpreende com lucro de US$ 3,2 bilhões no 1º trimestre

Receita chegou a US$ 127 bilhões (cerca de R$ 637 bilhões). Ações sobem 10% depois do anúncio

A Amazon divulgou vendas trimestrais surpreendentemente fortes em sua divisão de computação em nuvem e um lucro geral que superou as estimativas nos três primeiros meses do ano. As ações ganharam cerca de 10% nas negociações estendidas (pós-mercado). No pregão regular, os papéis da empresa fecharam em alta de 4,6%, a US$ 109,82.

A empresa teve um lucro líquido de US$ 3,2 bilhões no primeiro trimestre de 2023, revertendo o prejuízo líquido de US$ 3,8 bilhões apresentado um ano antes. Diluído por ação, o lucro entre janeiro e março foi de US$ 0,31, ante a perda de US$ 0,38 de um ano antes.

A receita de vendas no período somou US$ 127,4 bilhões, um crescimento de 9,4% na comparação anual. Porém, excluído o impacto desfavorável de US$ 2,4 bilhões das mudanças nas taxas de câmbio ao longo do trimestre, as vendas líquidas aumentaram 11% em comparação com o primeiro trimestre de 2022.

As vendas na América do Norte aumentaram 11% em relação ao ano anterior, para US$ 76,9 bilhões, enquanto as vendas no mercado internacional cresceram 1%, para US$ 29,1 bilhões.

Amazon Web Service (AWS)

A Amazon Web Service (AWS), a plataforma de serviços de computação na nuvem da varejista, apresentou um crescimento anual de 16% nas vendas entre janeiro e março, para US$ 21,4 bilhões.

Já a receita operacional da Amazon avançou 29,7%, para US$ 4,8 bilhões, incluindo cerca de US$ 500 milhões em encargos relacionados a custos estimados em rescisões.

A Amazon informou em comunicado divulgado ao mercado que estima um crescimento entre 5% e 10% nas vendas líquidas do segundo trimestre, na comparação com o mesmo período de 2022, para algo entre US$ 127 bilhões e US$ 133 bilhões.

Já a receita operacional estimada deve ficar entre US$ 2 bilhões e US$ 5,5 bilhões, em comparação com os US$ 3,3 bilhões apresentados no segundo trimestre do ano passado.

Leia a seguir

Leia a seguir