Alphabet tem 1º tri positivo, mas concorrência com AI preocupa, dizem analistas

Alphabet registra lucro líquido de US$ 15 bilhões e ações sobem 4% após fechamento de mercado

A Alphabet, controladora do Google, reportou resultados otimistas e acima das estimativas no primeiro trimestre. Analistas dizem haver espaço para alta nas ações. Mas, ainda assim, o aumento da concorrência da pesquisa na internet com inteligência artificial é um obstáculo no horizonte, dizem.

Além de uma expansão dos serviços de nuvem com o Google Cloud, analistas citam que a melhoria das unidades de busca a partir da AI pode impulsionar ainda mais os resultados da Alphabet. O lucro líquido da empresa foi de US$ 15 bilhões, enquanto a receita subiu 3% para US$ 69,79 bi.

Por que comprar BDRs da Alphabet (GOGL34)?

Como o crescimento deve acelerar nas unidades de busca e YouTube, o analista Ronald Josey, do Citi, reiterou sua recomendação de compra com um preço-alvo de US$ 130. “Com a resiliência da pesquisa, maior adoção do Google Cloud, melhoria da lucratividade e uma nova recompra de US$ 70 bilhões, saímos do primeiro trimestre de forma incremental positiva nas ações da Alphabet”, escreveu ele, em relatório.

O analista Brad Erickson, da RBC Capital Markets, também tem preço-alvo de US$ 130 para a Alphabet e manteve sua recomendação de compra.

Por sua vez, o analista Justin Patterson, da KeyBanc, elevou seu preço-alvo após os resultados, de US$ 117 para US$ 122 por ação. A receita será melhor do que o esperado anteriormente no próximo ano, disse ele em relatório. O compromisso da administração em manter os aumentos de despesas operacionais abaixo dos ganhos de receita é encorajador, disse ele.

Ainda assim, o aumento da concorrência da pesquisa na internet com inteligência artificial é um obstáculo no horizonte, disse Patterson. As preocupações podem levar vários trimestres para resolver. “Aconselhamos os investidores a permanecerem pacientes”, escreveu Patterson, do KeyBanc.

As ações da Alphabet operam em queda de 0,6% nas negociações de pré-mercado na Nasdaq, cotadas a 103,98.

Leia a seguir

Leia a seguir