Brisanet (BRIT3): Lucro líquido cresce 19 vezes no 4º tri e supera expectativas

A Brisanet superou expectativas apresentando recuperação de margem em meio a um cenário macro desafiador e com forte concorrência, diz a XP

A Brisanet, provedora regional de internet com atuação no Nordeste, reportou lucro líquido de R$ 30,5 milhões no quarto trimestre de 2022, um crescimento de 19 vezes sobre os R$ 1,6 milhão apresentados um ano antes. Em 2022, a companhia apresentou lucro de R$ 60,7 milhões, quase 18 vezes os R$ 2,2 milhões de 2021.

A receita líquida da companhia cresceu 35,7% entre outubro e dezembro na base anual, para R$ 277,5 milhões. De janeiro a dezembro, o crescimento da receita da Brisanet foi de 35,2%, para R$ 985,2 milhões ante 2021. O crescimento da receita da companhia foi impulsionado pela expansão geográfica, uma vez que a Brisanet passou a ocupar mais 34 cidades, incluindo o Recife e região metropolitana e o norte da Bahia.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado alcançou R$ 143 milhões de outubro a dezembro, acréscimo de 108,8%, com margem de 52%, 18 pontos percentuais (pp) acima do visto um ano antes.

No acumulado do ano, o Ebitda ajustado da Brisanet cresceu 60,6%, para R$ 435,8 milhões. A margem subiu 7 pp em comparação com o ano anterior, para 44%. Ao fim de dezembro, a provedora de internet tinha dívida líquida de R$ 743,8 milhões.

Ao longo de 2022, a empresa adicionou de forma orgânica 256,8 mil novos clientes.

No ano passado, foram investidos R$ 850 milhões e a Brisanet projeta investir mais R$ 700 milhões em 2023.

As despesas operacionais e administrativas caíram 11% na comparação anual, para R$ 60,4 milhões. No ano, porém, houve um aumento de 1% nas despesas, para R$ 245,8 milhões.

XP: Brisanet supera expectativas

A Brisanet superou expectativas no quarto trimestre, apresentando recuperação de margem em meio a um cenário macroeconômico desafiador com forte concorrência, diz a XP.

Os analistas Bernardo Guttmann e Marco Nardini escrevem que a melhoria na margem se deve à diluição dos custos fixos e iniciativas de redução de custos adotadas pela empresa desde o ano passado, além da redução no ritmo de expansão.

A dívida líquida permaneceu estável, reduzindo sua alavancagem na comparação com o terceiro trimestre, nota a corretora. No entanto, os investimentos em 5G da Brisanet continuam sendo um risco, dado que ganhar escala neste mercado é desafiador. A XP tem recomendação neutra para Brisanet e preço-alvo em R$ 4,50, potencial de alta de 133,1% sobre o fechamento de ontem.

Leia a seguir

Leia a seguir