Bolsas da Europa fecham em baixa seguindo fraqueza em NY e PMIs positivos da região

Exceção, a bolsa londrina terminou o dia em alta de 0,37% por conta do PMI composto, que recuou

A maioria das bolsas europeias fecharam em baixa hoje em ritmo similar ao das bolsas em Nova York, que repercutem dados fracos de atividade e do mercado de trabalho americano. Por outro lado, países da zona do euro confirmaram leituras positivas de índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês), mostrando uma economia resiliente, o que indica mais altas nos juros.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,16%, a 456,59 pontos. Na bolsa de Frankfurt, o DAX teve queda de 0,53%, a 15.520,17 pontos, enquanto o parisiense CAC 40 cedeu 0,39%, a 7.316,30 pontos.

Exceção, o índice FTSE 100 da bolsa londrina terminou o dia em alta de 0,37%, a 7.662,94 pontos. Por lá, o PMI composto (que inclui os setores de indústria e serviços) recuou de 53,1 em fevereiro a 52,2 em março, segundo a leitura final do indicador, que confirmou a prévia.

Para a equipe de economistas da Capital Economics liderada pelo economista-chefe para Reino Unido, Paul Dales, os dados recentes de atividade no país sugerem resiliência da economia, ainda que uma recessão permaneça provável.

Na zona do euro, as leituras dos PMIs foram mais positivas. O PMI composto do bloco subiu a 53,7 em março. A alta, contudo, veio abaixo dos 54,1 pontos registrados no dado preliminar.

Se os dados sugerem robustez da atividade, eles também indicam que o Banco Central Europeu (BCE) seguirá aumentando os juros básicos da zona do euro, segundo avaliação do economista-chefe da Pantheon Macroeconomics para o bloco, Claus Vistessen.

“Os dados de hoje ajudam a empurrar o conselho do BCE para uma nova alta de 0,50 ponto percentual (p.p.) em maio, a menos que os PMIs de abril caiam” de forma brusca, diz o analista em relatório.

Leia a seguir

Leia a seguir