NY: Bolsas fecham em alta robusta após alívio com possível resgate do First Republic Bank

Possível socorro ao First Republic Bank, duramente penalizado pela perda de confiança de clientes, melhorou os ânimos nas bolsas de NY

As bolsas de Nova York encerraram o pregão de hoje com ganhos fortes após saírem notícias na imprensa americana sobre a possibilidade de alguns dos maiores bancos do EUA injetarem liquidez no First Republic Bank, sob pretexto de evitar uma nova falência no sistema financeiro americano.

Além disso, o apoio provido pelo Banco Central da Suíça ao Credit Suisse e a decisão de juros do Banco Central Europeu (BCE) ficaram no radar.

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,17%, a 32.246,550 pontos, o S&P 500 avançou 1,76%, a 3.960,28 pontos, e o Nasdaq teve ganhos de 2,48%, a 11.717,28 pontos.

First Republic Bank

Após uma abertura negativa, as bolsas passaram a subir diante da perspectiva de melhora da turbulência no setor financeiro americano com um possível socorro ao First Republic Bank, duramente penalizado pela perda de confiança de clientes após os fechamentos do Silicon Valley Bank (SVB) e Signature Bank.

Segundo reportaram diversos veículos americanos, grandes instituições financeiras como J.P. Morgan Chase (+1,95%), Morgan Stanley (+1,74%), Goldman Sachs (+0,92%), Bank of America (+1,63%) e outras planejam depositar cerca de US$ 30 bilhões para melhorar o quadro de liquidez do First Republic.

Em resposta, ações do setor saltaram, inclusive a do First Republic, que terminou em alta de 10,33%. O índice específico do S&P 500 de ações de bancos fechou com ganhos de 2,16%, a 289,55 pontos.

Liquidez do Credit Suisse garantida

NA Europa, Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu, disse que não vê problemas de liquidez no mercado. Apesar da ponderação, ela garantiu que, caso o Credit Suisse precise, a autoridade monetária está pronta para oferecer liquidez ao banco, que já havia recebido um sinal verde da autoridade monetária da Suíça.

Ações do Credit Suisse

Com os discursos das autoridades monetárias, as ações do Credit Suisse subiram vertiginosamente no começo do pregão desta quinta, chegando a bater 40% de valorização. Mais tarde, os papéis esfriaram, mas ainda assim mostram recuperação.

Nova alta de juros

O Banco Central Europeu anunciou nesta quinta a manutenção da política de aumento de juros. A autoridade europeia definiu o próximo aumento como 0,50 ponto percentual na taxa básica, emplacando a sexta alta seguida.

Leia a seguir

Leia a seguir