Bolsas dos EUA fecham semana em queda

O número de pedidos de seguro-desemprego veio acima das estimativas do mercado, reforçando a percepção de que a economia americana possa estar desacelerando

Os índices das bolsas de Nova York fecham em alta nesta quinta-feira (6) depois de um começo de pregão no vermelho. A melhora do humor se consolidou ao longo do dia após a publicação dos dados semanais de pedidos de seguro-desemprego.

O número de pedidos de seguro-desemprego veio acima das estimativas do mercado, reforçando a percepção de que a economia americana possa estar desacelerando, o que pode ajudar aplacar a política monetária restritiva do Fed, que utiliza os juros altos como ferramenta para derrubar a inflação.

Índices das bolsas dos EUA

No fechamento desta quina, o Dow Jones ficou estável, com alta de 0,01%.

O S&P 500 subiu 0,36%.

O Nasdaq avançou 0,76%.

Pedidos de seguro-desemprego abaixo do consenso

Os pedidos de seguro-desempregos dos EUA somaram 228 mil na semana passada, número acima do consenso de 200 mil dos economistas consultados pelo “The Wall Street Journal”.

O indicador de hoje soma-se a uma bateria de dados de atividade industrial e serviços, além de criação de postos de trabalho, divulgados nos últimos dias, que também indicaram, em seus resultados, que a economia americana está perdendo seu fôlego.

“Nossa visão é que não vamos entrar em uma recessão severa, mas a realidade é que os indicadores estão ficando mais consistentes com algo talvez um pouco mais profundo do que pensávamos que aconteceria seis meses atrás”, disse Des Lawrence, estrategista-sênior de investimentos da State Street Global Advisors.

Dessa forma, o foco dos investidores agora fica nos dados do “payroll”, o relatório oficial de empregos dos EUA, que será publicado amanhã.

Leia a seguir

Leia a seguir