JHSF registra lucro líquido de R$ 85,2 milhões no 4º tri, queda de 66,5% na comparação anual

O Ebitda da companhia encolheu 25,4% na comparação com o quarto trimestre de 2021

A JHSF registrou lucro líquido de R$ 85,2 milhões no quarto trimestre, uma queda de 66,5% na comparação anual. As receitas líquidas da imobiliária de alta renda somaram R$ 405,4 milhões entre outubro e dezembro, redução de 16,1% sobre o mesmo período de 2021.

O resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da companhia no quarto trimestre foi de R$ 192,6 milhões, número 25,4% menor que no ano anterior. Em termos ajustados, o indicador ficou em R$ 133,7 milhões, queda de 49,4% sobre o quarto trimestre de 2021.

Segundo a JHSF, seus resultados no quarto trimestre foram pressionados por uma queda de 36,6% nas receitas da unidade de incorporação, a R$ 191,3 milhões. Em shoppings, houve crescimento de 1,6% no faturamento, a R$ 85 milhões. Em hotelaria o crescimento foi de 24,2%, a R$ 102,4 milhões, e em aeroportos, 72,4%, a R$ 26,7 milhões.

No acumulado de 2022, o lucro líquido da JHSF foi de R$ 632,1 milhões, queda de 35,6% na comparação anual. As receitas entre janeiro e dezembro somaram R$ 2,04 bilhões, uma retração de 5,49% sobre o mesmo período de 2022. O Ebitda no ano ficou em R$ 952,8 milhões, queda de 18,6%.

Os custos da JHSF cresceram 20,5% no ano, a R$ 200,4 milhões no quarto trimestre, assim como as despesas operacionais, que avançaram 24,9%, a R$ 106,4 milhões. O resultado financeiro foi negativo em R$ 69,7 milhões, mais que o dobro do que no quarto trimestre de 2021, com maior saldo de endividamento.

A dívida líquida da JHSF ao fim de dezembro era de R$ 610,3 milhões, alta de 79,3% sobre setembro, com emissão de debêntures em dezembro. O caixa líquido da companhia no fim do ano era de R$ 925,7 milhões, número 5,5% maior do que em 2021. A empresa alongou o vencimento médio da sua dívida de 5,3 anos para 6,2 anos no ano.

Leia a seguir

Leia a seguir