Ações da Light (LIGT3) despencam quase 20% com prejuízo acima do esperado

O volume negociado supera de longe os R$ 15,6 milhões do pregão inteiro de segunda-feira

As ações da Light (LIGT3) caíam 18%, cotadas em R$ 1,91, uma das maiores desvalorizações no mercado por volta das 12h desta quarta-feira (29), após a empresa apresentar pior que o esperado no quarto trimestre.

O volume negociado no horário, R$ 42 milhões, supera de longe os R$ 15,6 milhões do pregão inteiro de segunda-feira.

Balanço

A companhia de energia, que tem como seu principal negócio a concessão de distribuição na cidade do Rio de Janeiro, terminou 2022 com um prejuízo líquido de R$ 5,6 bilhões, impactada por efeitos tributários.

A empresa também fez um aumento de provisão de inadimplência e relacionada a processos judiciais, adotando uma postura mais conservadora para partir com esses números para a renegociação de dívida, sem o risco de uma conta nova no caminho.

Perdas elevadas

Historicamente, a Light é pressionada por perdas de energias elevadas, bem acima dos patamares regulatórios, o que também afeta os resultados. Em dezembro, as perdas estavam em 27%, praticamente o mesmo nível do ano anterior.

No início do ano, a Light contratou a consultoria Laplace Finanças para assessorar a companhia na análise de estratégicas financeiras, visando, principalmente, melhorias em sua estrutura de capital.

Leia a seguir

Leia a seguir