Perdeu a polêmica? Confira as principais frases de Lula contra Campos Neto

Para Lula, Campos Neto 'trabalha muito mais para prejudicar do que para ajudar o país'

O presidente Lula fez duras críticas à atuação do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. As falas do mandatário foram registradas em entrevista à rádio CBN na manhã desta terça-feira (18).

Lula citou um jantar que o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, ofereceu recentemente a Campos Neto. E aproveitou para fazer uma comparação com o senador Sergio Moro, que condenou o petista no âmbito da Lava-Jato e depois deixou de ser juiz para ser ministro no governo de Jair Bolsonaro.

O presidente ainda relembrou a relação com Henrique Meirelles, que comandou BC em sua outra gestão. Na conversa, Lula sinalizou o perfil de quem ele pretende escolher para suceder Campos Neto no Banco Central.

Confira a seguir os principais pontos da entrevista.

Autonomia do Banco Central

“Eu já lidei muito bem com o Banco Central. O (Henrique) Meirelles era o meu presidente do BC e eu duvido que o atual presidente, Roberto Campos, tenha mais autonomia do que tinha o Meirelles. Duvido.

O que é importante entender é a quem esse rapaz é submetido. Como é que ele numa festa em São Paulo quase que assumindo uma candidatura a um cargo do governo de São Paulo? Cadê a autonomia dele?”

Homenagem de Tarcísio de Freitas

“Como é que ele (Roberto Campos Neto) encontrou com o Tarcísio (de Freitas) numa festa? A festa foi do Tarcísio pra ele. Foi uma homenagem que o governo de São Paulo fez pra ele.

Certamente porque o governador de São Paulo está achando maravilhoso uma taxa de juros de de 10,50%.”

Comparação com Sergio Moro

“Então, quando ele se lança a algum cargo, eu fico imaginando se nós vamos repetir o Sergio Moro.

O presidente do BC está disposto a fazer o mesmo papel que o Moro fez? Um paladino da justiça com rabo preso a interesses políticos?”

Lado político de Campos Neto

“Só temos uma coisa desajustada no Brasil nesse instante que é o comportamento do Banco Central. Um presidente que não demonstra nenhuma capacidade de autonomia, que tem lado politico.

E que, na minha opinião, trabalha muito mais para prejudicar do que para ajudar o país. Porque não tem explicação a taxa de juros como está”

Sucessor de Campos Neto

“Na hora que eu tiver que escolher o presidente do Banco Central vai ser uma pessoa madura, calejada, responsável.

Alguém que tenha respeito pelo cargo que exerce e alguém que não se submeta a pressões de mercado. E que faça aquilo que for de interesse de 213 milhões de brasileiros.”

Leia a seguir

Leia a seguir