Dia dos Namorados: qual é a maior ‘red flag’ em um relacionamento quando o assunto é dinheiro?

Planejadora financeira mostra no que você deve ficar de olho neste 12 de junho

Ter ciúmes excessivos, te isolar de amigos e famílias e brigar o tempo todo. Esses são alguns comportamentos que especialistas em relacionamentos costumam apontar como red flag, os alertas vermelhos de que aquela pessoa não é legal para namorar. Contudo, e quando o assunto é dinheiro? Qual é a maior red flag de que seu namorado ou namorada não é um bom parceiro financeiro?

Neste Dia dos Namorados, Clay Gonçalves, planejadora financeira CFP pela Planejar, afirma que o namoro é um momento também de saber como seu companheiro lida com grana e o que ambos pensam sobre o tema. Afinal, se o objetivo é ter uma vida a dois, casar ou juntar as escovas, virão gastos conjuntos.

“O mais importante na fase do namoro é que ambos possam ter transparência sobre qual é a real na condição financeira. O que cada um busca em termos de condições de vida”, diz a especialista, que defende que o casal possa tratar dinheiro como um assunto do dia a dia.

Clay respondeu, em entrevista à Inteligência Financeira, qual a pior red flag financeira em um relacionamento. Confira abaixo!

Red flag: significado do termo e por que ele é importante para sua vida financeira

Contudo, antes, vamos te ajudar a saber o que é uma red flag. Na tradução literal para o português, red flag significa “bandeira vermelha”. O termo surgiu nas redes sociais, em sequências de posts que visam alertar que há algo de errado em um relacionamento.

Em geral, as publicações são voltadas para mulheres ficarem de olhos em comportamentos de homens que possam indicar relacionamentos abusivos. Por exemplo, se o companheiro for muito ciumento, quiser controlar roupas ou afastar a parceira de amigos e familiares.

A planejadora financeira Clay Gonçalves disse que também há pontos de alerta semelhantes na vida financeira. Sinais de que aquela pessoa com a qual você está se relacionando pode não ser a melhor parceira juntar as contas.

Red flag em relacionamentos: o que mais preocupa na vida financeira?

A especialista diz que casais que têm sucesso na vida financeira em conjunto são aqueles em que há transparência e combinados claros sobre dinheiro.

Por isso mesmo, a maior red flag que pode existir sobre um companheiro é se ele, ou ela, esconde de você assuntos importantes sobre grana, como contas e compras. Ou, por outro lado, se você sente que precisa esconder algo sobre a sua vida financeira do seu parceiro.

Em um relacionamento, o que mais pode ser uma red flag é esconder contas, esconder decisões com dinheiro que deveriam em uma situação de normalidade serem corriqueiras”, afirma. “Mas, por exemplo, se você comprou um tênis e precisa chegar em casa e esconder algo, também está errado. Ou a forma como a pessoa enxerga ou como você está lidando com as suas contas”, completa.

Algo importante para ficar de olho é se a pessoa demonstra muito estresse sem razão clara. O descontrole financeiro é uma razão que costuma tirar o sono das pessoas, mas muitas vezes há quem não se sinta à vontade para falar sobre.

“Se não tem nada errado no trabalho, na família ou na saúde, mas a pessoa está muito estressada, está recusando convites ou evitando situações que envolvam dinheiro. Então, esse pode ser um sinal de alerta”, completa.

Ela afirma que uma crise comum que casais enfrentam é passada no início do namoro. Nos primeiros encontros, há um esforço em impressionar, muitas vezes além da conta do que se pode bancar. Uma pesquisa da Serasa, por exemplo, afirma que 32% dos brasileiros disseram já ter se endividado por um namorado.

“Se a gente não alcança essa transparência durante o namoro, depois vai ficar mais difícil. Dinheiro tem que ser um tema tão comum quanto como foi o dia no trabalho”, orienta Clay.

Clay sugere que, se há intenção de se casar ou morar junto, aí é ainda mais necessária uma grande conversa sobre tudo que envolve dinheiro, o que pode precisar da ajuda de um planejador financeiro.

Leia a seguir

Leia a seguir