Camisa da Seleção a R$ 899? Veja alta dos preços da amarelinha desde a Copa de 2014

Analisamos os preços das camisas oficiais das últimas 3 Copas do Mundo e te contamos se o preço subiu mais do que a inflação

O Brasil joga neste sábado (6) pelas quartas-de-final da Copa América. E, embora o time comandado por Dorival Júnior não esteja mostrando um grande futebol, sempre é uma época em que muitos torcedores querem estar trajados com o uniforme da Seleção. Mirando esse público, a Nike promoveu este ano o relançamento da camisa da seleção brasileira de 1998.

O uniforme chamou a atenção pelo simbolismo de recuperar uma campanha histórica e marcante, que terminou em uma frustrante derrota na final para a França. Mas também, por outro lado, pelo preço: R$ 899,00.

Quem quiser adquirir o modelo, que vem com o nome de Ronaldo e o número 9, ainda pode pagar à vista no Pix e obter um desconto de 5%. Portanto, pagando R$ 854,99 pelo produto. Do contrário, pelo valor cheio, é possível parcelar em 8 vezes.

O valor assusta, mas é exclusivo desta edição especial. A camisa que o Brasil usa hoje, no jogo das quartas-de-final contra o Uruguai, é, contudo, mais barata. São duas modalidades: a camisa de torcedor, vendida por R$ 349,99, e a camisa realmente idêntica a dos jogadores, que sai por R$ 699,99. Os valores foram consultados no site oficial da Nike.

Achou caro? a Inteligência Financeira foi atrás de relembrar quanto a camisa da Seleção já custou em outros tempos. Em novembro de 2013, por exemplo, a marca lançou o modelo que o Brasil usou na Copa de 2014. À época, a versão para torcedores custava R$ 229 e a igual à dos jogadores era vendida por R$ 329.

Consultamos ainda os preços de lançamento dos modelos da Copa do Mundo de 2018 e da última Copa América, que aconteceu em 2021. E te damos a resposta: subiu mais ou menos que a inflação? Veja mais abaixo a evolução dos valores.

Camisa da Seleção Brasileira de 1998

A Nike divulga a camisa especial em homenagem a Ronaldo, afirmando que o modelo “parece ter saído direto do cofre”.

“Com cores exclusivas, logos bordados e outros detalhes vintage, esta releitura ponto por ponto homenageia as camisetas icônicas que a Nike fez para a seleção brasileira de 1998”, diz a marca.

Reedição da camisa da seleção brasileira de 1998 com o nome de Ronaldo e o número 9. Foto: Nike / Divulgação
Reedição da camisa da seleção brasileira de 1998 com o nome de Ronaldo e o número 9. Foto: Nike / Divulgação

A empresa ainda ressalta a importância de homenagear Ronaldo. “[A camisa] Também celebra um dos maiores de todos os tempos, cuja força, ritmo e habilidades conquistaram o mundo do futebol no mesmo ano”, conclui a Nike.

A venda aos interessados em pagar R$ 899 pela peça é feita exclusivamente pelo aplicativo da Nike. No entanto, consulta feita na sexta-feira (5) não encontrava mais peças disponíveis para compra, embora o produto apareça como disponível no site.

Por isso também, há quem tenha conseguido garantir a sua e já esteja revendendo. E com uma boa margem de lucro. No site Dropper, marketplace de produtos originais, anúncios ofertam a camisa por valores que vão de R$ 1.299 até R$ 2.999. Sim, isso mesmo, três mil reais.

A ‘inflação’ da camisa da Seleção Brasileira

Afinal, o preço da camisa da Seleção Brasileira aumentou mais ou menos do que a inflação no mesmo período? A resposta é: depende do modelo.

Leia a seguir

Leia a seguir

Pelo preço do modelo padrão para torcedor, a resposta é que não, não subiu mais do que a variação geral dos preços. A versão para torcedor custava R$ 229 em novembro de 2013 e a camisa atual hoje custa R$ 349,99, uma alta de 52,40% no período.

De acordo com a Calculadora do Cidadão do Banco Central, esse mesmo valor com a correção do IPCA acumulado no período chegaria a R$ 421,85 hoje em dia. IPCA é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, que o IBGE calcula mensalmente e é a principal referência para a inflação no Brasil.

Por outro lado, a camisa para jogadores subiu acima da alta dos preços. De 2013 para cá, o valor da camisa idêntica a dos jogadores que entram em campo, com todas as características técnicas para facilitar, por exemplo, o deslocamento na corrida, disparou.

O preço de R$ 329 na coleção de 2014 hoje equivale aos R$ 699 que se cobra no modelo atual da Copa América. Uma alta de 112,46%. No entanto, se a correção acompanhasse apenas a variação do IPCA, esse valor seria de R$ 606,06.

A ‘inflação do torcedor’: veja preços de 2014 para cá

Veja abaixo a evolução dos preços de acordo com os últimos mundiais:

EdiçãoModelo torcedoresModelo jogadores
Copa do Mundo 2014R$ 229,00R$ 329,00
Copa do Mundo 2018R$ 249,90R$ 449,90
Copa do Mundo 2022R$ 349,99R$ 699,99
Copa América 2024R$ 349,99R$ 699,99