Copom e Fed elevam juros, Nubank em baixa na bolsa de NY

Isabella Carvalho e Victor Vietti comentam a alta dos juros no Brasil e EUA, a queda do Nubank em Nova York e outros assuntos

No Manhã Inteligente desta quinta (5), Isabella Carvalho e Victor Vietti falam sobre as repercussões da elevação dos juros pelo Fed e Copom, da mínima histórica do Nubank na Bolsa de Nova York e das divergências sobre o crescimento, ou não, da economia americana no ano que vem.

Copom e Fed elevam juros

O Comitê de Política Monetária elevou a taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, de 11,75% para 12,75%. A decisão já era esperada pelo mercado. Essa é a 10ª alta seguida da taxa, que atingiu agora o maior nível desde janeiro de 2017.

Já o Federal Reserve, o Fed, também anunciou ontem sua decisão sobre os juros nos Estados Unidos. O banco central americano elevou em meio ponto percentual a taxa de juros, passando do intervalo entre 0,25 e 0,5% para 0,75 e 1% ao ano.

Nubank renova mínimas históricas na bolsa de NY

Temos acompanhado os resultados de empresas como Nubank, Banco Inter e Stone, e também da maré ruim que elas estão passando. Ontem, o Nubank renovou suas mínimas históricas. Por volta das 12:45, as ações do banco digital caíam 2,29% na Bolsa de Nova York, cotadas a US$ 5,34. E a mínima do dia tocou nos US$ 5,25.

A escalada de juros nos últimos meses e a alta da inadimplência dos consumidores podem piorar ainda mais o cenário. Nos últimos 12 meses, quando a Selic saltou de 2,75% para 11,75%, as ações das fintechs tiveram fortes quedas. Os juros altos aumentam os custos dos bancos digitais.

Secretária do Tesouro dos EUA espera crescimento da economia

Nos Estado Unidos, a secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, disse ontem que espera um crescimento sólido no próximo ano, com uma possível “aterrissagem suave” para a economia. Enquanto isso, vários economistas preveem recessão em 2023 à medida que o Fed eleva as taxas de juros. Yellen disse que, embora os preços ao consumidor tenham subido, as expectativas de médio prazo para a inflação não foram tão afetadas.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h16
Bolsas asiáticas fecham em alta após China cortar taxa de juros

Mesmo assim, os investidores seguem atentos à perspectiva de aumento dos juros nos EUA

3 min
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h09
Fundos de ações de Petrobras e Vale renderam até 25 vezes mais que o FGTS desde o lançamento

Trabalhador poderá usar dinheiro do fundo de garantia para comprar ações da Eletrobras

2 min
íon Itaú Atualizado em 20.maio.2022 às 07h15
O que explica o bom desempenho dos fundos multimercados desde o início de 2022?

Mesmo com o cenário de alta volatilidade e incerteza na economia global, o primeiro quadrimestre registrou o melhor início de ano para esta classe desde 2009

3 min
Glossário IF Publicado em 19.maio.2022 às 17h57 Duração 3 min.
O que é a Anbima?

Essa organização representa bancos, gestoras, corretoras, distribuidoras e administradoras

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 17h39
Juros futuros fecham em forte queda, com expectativas de inflação no foco

Mercado vê que a inflação pode ser impactada por possível alíquota máxima de 17% do ICMS cobrado sobre energia, telecomunicações, combustíveis e energia

1 min
Anne Dias Publicado em 19.maio.2022 às 16h31
Dica do especialista: conheça os bastidores do nascimento do Plano Real

Muito do que vivemos hoje nasceu naquele período, mostra o livro Saga brasileira, de Miriam Leitão

2 min
Gustavo Zanfer Atualizado em 19.maio.2022 às 14h51
Como montar uma carteira de longo prazo?

É difícil, mas é importante ter uma estratégia financeira para daqui a alguns anos

7 min