Como ajustar as finanças sem gastar a reserva de emergência

O sobe e desce no mercado financeiro é motivo para mudar a estratégia de investimentos? Neste episódio do Direto no Bolso, explicamos como não gastar sua reserva

Como ajustar as finanças sem gastar a reserva de emergência
Como ajustar as finanças sem gastar a reserva de emergência

Sua reserva de emergência não deve ser desperdiçada em momentos de incerteza econômica. Como fazer isso? Explicamos neste segundo episódio do podcast Direto no Bolso.

A ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) mostrou que a taxa Selic vai subir ainda mais nos próximos meses. Isso significa juros mais altos aos consumidores. Ou seja, vai ficar mais caro financiar um carro ou um imóvel, por exemplo.

A inflação também continua sendo um fator preocupante e não tem um indicativo de alívio nos preços no curto prazo. Portanto, o poder de compra das pessoas está menor. Os cidadãos estão pagando mais caro nas contas e gastando mais para adquirir a mesma quantidade de antes.

O jornalista Lucas Andrade recebe duas convidadas neste episódio: a planejadora financeira Vivian Rodrigues, criadora da empresa Papo de Valor, e a especialista em investimentos Andressa Siqueira, da gestora Magnetis. Elas falam como ajustar o orçamento doméstico para momentos de incertezas na economia, não desperdiçar a reserva de emergência com situações previsíveis e se o sobe e desce no mercado financeiro é motivo para mudar a estratégia de investimentos e mexer na carteira de aplicações.

Inscreva-se no Direto no Bolso em sua plataforma de podcasts favorita: Anchor, Spotify, Google e PocketCasts.

Não deixe de ouvir o episódio de estreia.


Você também pode gostar
Valor Econômico Atualizado em 21.maio.2022 às 14h26
CEOs fizeram até selfie com Musk, mas reclamaram de ‘conversa fiada’

A promessa era um evento no interior de São Paulo para falar sobre Amazônia conectada, proteção e educação. Mas pouca coisa aconteceu na prática