Ibovespa reduz perdas com melhora em ações ligadas às commodities metálicas

Ibovespa segue em firme queda na tarde desta sexta-feira

B3, em São Paulo (Foto: Divulgação)

Pontos-chave

  • Índice da B3 se afastava das mínimas com a melhora na performance de papéis ligados às commodities metálicas, refletindo o momento de alta demanda para o setor

Em sessão negativa para os mercados globais, com investidores digerindo a escalada bélica da Rússia contra a Ucrânia, o Ibovespa seguia em firme queda na tarde desta sexta-feira, mas se afastava das mínimas com a melhora na performance de papéis ligados às commodities metálicas, refletindo o momento de alta demanda para o setor.

Às 15h40, o Ibovespa cedia 0,97%, aos 114.043 pontos, já distante das mínimas intradiárias de 113.389 pontos. Entre as poucas altas do dia, destaque para papéis defensivos, ligados ao dólar e commodities. Taesa units ganhava 4,40%, Suzano ON avançava 3,52%, Gerdau PN subia 2,54%, Vale ON melhorava 1,89% e CSN ON crescia 1,37%.

Entre as quedas, o ambiente era pior para ações sensíveis às taxas de juros e empresas dependentes de commodities. Gol PN tombava 6,65%, Azul PN cedia 6,25%, Banco Inter perdia 5,96% e CVC Brasil ON recuava 5,32%. Os bancos caíam em bloco: Itaú PN -2,28%, Bradesco PN -3,12%, Santander units -2,44% e BB ON -2,85%.

Mesmo os dados positivos do mercado de trabalho americano fizeram pouco para compensar os temores em torno do conflito na Ucrânia. De acordo com dados do Departamento do Trabalho americano, os EUA criaram 678 mil vagas de trabalho em fevereiro, superando a expectativa de alguns economistas.

Além disso, os ganhos salariais ficaram praticamente estáveis em fevereiro, na comparação com janeiro, contrariando a expectativa de consenso, de alta de 0,5% no mês, ajudando a aliviar os temores sobre a pressão inflacionária do mercado de trabalho apertado nos EUA. A taxa de desemprego nos EUA caiu a 3,8% no mês passado, de 4,0% em janeiro, ficando abaixo da expectativa de consenso, de recuo a 3,9%.

No ambiente macroeconômico, agentes locais analisam a leitura do desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para o quarto trimestre de 2021. A economia brasileira avançou 0,5% nos três últimos meses de 2021 e 4,6% no ano. A mediana das estimativas do Valor Data apontava para uma alta de 4,5% em 2021 — com intervalo de 4,3% a 4,8% — e uma variação positiva de 0,2% no quarto trimestre contra o terceiro, com intervalo de queda de 0,6% a aumento de 0,5%, conforme levantamento feito com 41 consultorias e instituições financeiras.


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 18h00
Ibovespa tem sessão de alta liderada por Petrobras e sobe 0,29% na semana

Entre as baixas, se destacaram empresas do setor de minério de ferro devido à preocupação com a retomada da China

Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 15h23
Track&Field anuncia programa de recompra de ações; conheça a estratégia

Muitos motivos levam uma empresa a realizar uma OPA, e você pode ganhar dinheiro com isso

Manhã Inteligente Publicado em 01.jul.2022 às 11h11
Queda generalizada nas Bolsas de Valores do Brasil e EUA, PEC aprovada pelo Senado

Isabella Carvalho e Caio Camargo falam sobre esses e outros assuntos que podem afetar seu bolso nesta sexta (1)

Valor Econômico Publicado em 01.jul.2022 às 08h34
Cenário de recessão pode piorar mercado acionário nos EUA, alerta pesquisador

Noriel Roubini considera como 'perigosamente ingênua' a visão de analistas que a recessão será leve e de curta duração

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h48
Fleury compra Pardini e se aproxima da Dasa no setor de diagnóstico; fusão não altera perspectiva de crescimento, diz Itaú BBA

As ações da Pardini fecharam com alta de 18,99%, negociadas a R$ 19,99, e as da Fleury subiram 16,10%, cotadas a R$ 16,30