Vale sobe com minério de ferro e Ibovespa fecha em alta de mais de 1%

As ações da mineradora são as de maior peso na Bolsa de Valores brasileira

Mina da Vale em Itabira (MG) (Foto: Janaina Duarte/Divulgação Vale)

O avanço das commodities ajudou a Bolsa de Valores brasileira a subir nesta quarta-feira (19). O minério de ferro subiu 2,8% hoje no porto de Qingdao, referência para o mercado internacional, chegando a US$ 131,23 por tonelada, com a melhora das perspectivas para o crescimento da China. O banco central chinês está sinalizando que pretende aumentar os esforços para garantir a oferta de crédito no país, sustentando o avanço da economia. Assim, a ação da Vale (VALE3) fechou em alta de 2,2%, a R$ 88,21.

Impulsionado pela valorização da mineradora, o Ibovespa, principal índice acionário brasileiro, ganhou 1,26%, aos 108.013 pontos.

O índice também se beneficiou das fortes altas de papéis do varejo eletrônico e de tecnologia, que vinham sofrendo com a dinâmica recente do mercado de renda fixa e apresentaram uma recuperação nesta quarta. Americanas (LAME4) avançou 9,90%, Locaweb (LWSA3) ganhou 12,64%, Magazine Luiza (MGLU3) disparou 9,41% e Via (VIIA3) teve alta de 6,67%.

Já o petróleo dos Estados Unidos disparou para o maior preço em mais de sete anos com a preocupação dos investidores com o fornecimento do combustível após um ataque de drone perpetrado por rebeldes destruir três tanques de armazenamento na Arábia Saudita. O barril do óleo tipo Brent, referência internacional, teve alta de 0,64%, a US$ 88,07. A Petrobras (PETR4) chegou a acompanhar a valorização da commodity, mas perdeu força e fechou em queda de 0,47%, para R$ 31,49.


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h48
Fleury compra Pardini e se aproxima da Dasa no setor de diagnóstico; fusão não altera perspectiva de crescimento, diz Itaú BBA

As ações da Pardini fecharam com alta de 18,99%, negociadas a R$ 19,99, e as da Fleury subiram 16,10%, cotadas a R$ 16,30

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 19h10
S&P 500 registra pior primeiro semestre desde 1970, Nasdaq cai quase 30% no semestre

O índice Nasdaq, que reúne empresas não financeiras e as de tecnologia, caiu mais de 20% nos últimos três meses, seu pior desempenho desde 2008

Manhã Inteligente Publicado em 30.jun.2022 às 12h06
PIB dos Estados Unidos, investimentos em debêntures, golpes financeiros

Isabella Carvalho e Ítalo Martinelli comentam esses e outros assuntos que podem afetar seu bolso nesta quinta (30)