Volta do Congresso e início da temporada de balanços no radar dos investidores

Indicadores econômicos e sinalização do Banco Central ajudam a projetar ritmo da atividade no país

Rua de comércio no centro do Rio de Janeiro (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A primeira semana de fevereiro está repleta de eventos importantes para a economia, para a política, e para os investimentos.

Nesta quarta-feira (2), o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) vai dizer qual será a velocidade da retomada da economia daqui em diante, anunciando a nova Selic.

A expectativa do mercado é de uma elevação de 1,5 ponto percentual, levando a taxa básica de juros do país a 10,75% ao ano. Mais importantes serão os comentários do BC depois da decisão, porque, se existe consenso a respeito do que a autoridade monetária vai fazer neste mês, a incógnita sobre como agirá em março ainda é grande.Por que importa?

Juntando os dados atuais sobre o emprego e a indústria com as sinalizações do BC, os investidores conseguirão fazer projeções mais afinadas para o comportamento dos juros nos próximos meses.

Como afeta os investimentos?

A Selic é uma variante fundamental no cálculo de quanto cada investimento vale a pena. Se os juros sobem, mais atraentes ficam as aplicações em renda fixa, e menos, a Bolsa de Valores.

Volta do Congresso

Deputados e senadores retornam do recesso nesta terça-feira (1). Em ano de eleição, não se deve esperar a votação de nenhuma grande medida estrutural – além do medo de desagradar os votantes, os parlamentares costumam dedicar a maior parte da sua agenda à campanha, especialmente no segundo semestre.

Os temas mais relevantes do início dos trabalhos são a simplificação tributária – uma proposta para unificar nove impostos – e a alta dos combustíveis. O governo de Jair Bolsonaro (PL) busca uma maneira de frear os aumentos da gasolina e do diesel, uma grande ameaça ao plano de reeleição do presidente.

A chamada pauta de costumes pode ter mais espaço. Estão no radar medidas que reduzem a maioridade penal, que aumentam de 6 para 16 o número de armas que caçadores e colecionadores podem ter em casa, a legalização do jogo do bicho, a permissão para empresas plantarem maconha com fins medicinais, e a inclusão na Constituição o direito à união civil entre pessoas do mesmo sexo.

Temporada de balanços

Começa na quarta (2), com o banco Santander Brasil e a Cielo, a temporada de divulgação dos balanços das empresas relativos ao quarto trimestre de 2021. A partir da segunda seguinte (7), todo dia vai ter resultado para analisar e entender a situação financeira, a estratégia e a capacidade de dar lucro de cada companhia aberta.

DESTAQUES DA AGENDA

Terça, 1 de fevereiro

  • 8h – IPC-S mensal, Índice de Confiança Empresarial (FGV)
  • 12h – PMI industrial dos EUA (Markit)
  • 15h – Balança comercial mensal (Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais)

Quarta, 2 de fevereiro

  • Antes da abertura do mercado: balanço do Santander Brasil
  • 5h – IPC de São Paulo (Fipe)
  • 9h – Produção industrial (IBGE)
  • 18h30 – Anúncio da taxa de juros (BC)
  • s/h – Vendas de veículos (Fenabrave)
  • Após o fechamento do mercado: balanço da Cielo

Quinta, 3 de fevereiro

  • 10h – PMI Composto e PMI Serviços (Markit)
  • 10h30 – Payroll semanal: pedidos de seguro desemprego nos EUA (BLS)
  • 11h45 – PMI Composto e PMI Serviços dos EUA (Markit)

Sexta, 4 de fevereiro

  • s/h – Indicadores industriais (CNI)
  • 10h30 – Relatório de emprego, taxa de desemprego e ganho médio do trabalhador dos EUA (BLS)

Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h48
Fleury compra Pardini e se aproxima da Dasa no setor de diagnóstico; fusão não altera perspectiva de crescimento, diz Itaú BBA

As ações da Pardini fecharam com alta de 18,99%, negociadas a R$ 19,99, e as da Fleury subiram 16,10%, cotadas a R$ 16,30

Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 17h13
S&P 500 registra pior primeiro semestre desde 1970, Nasdaq fecha trimestre com queda de 1%

O índice Nasdaq, que reúne empresas não financeiras e as de tecnologia, caiu mais de 20% nos últimos três meses, seu pior desempenho desde 2008